Mank, o novo filme do prestigiado cineasta David Fincher, famoso por obras como Seven, Clube da Luta e Garota Exemplar, deverá chegar à plataforma da Netflix no mês de outubro.

Mesmo com a incerteza com relação ao Oscar 2021, a produção está cotada para algumas indicações, colocando a Netflix pela terceira vez consecutiva nas categorias principais. 

Em 2019, a plataforma concorreu com Roma, de Alfonso Cuarón, e A Balada de Buster Scruggs, dos irmãos Coen. Já em 2020, esteve em diversas categorias com O Irlandês, de Martin Scorsese, História de um Casamento, de Noah Baumbach, Dois Papas, de Fernando Meirelles. e também com Democracia em Vertigem, de Petra Costa. 

Mank se aprofunda na história real do roteirista Herman J. Mankiewicz (interpretado por Gary Oldman), que durante sua trajetória no cinema escreveu nada mais, nada menos do que o clássico aclamado Cidadão Kane, dirigido pelo cineasta Orson Welles; uma obra prima cinematográfica em termos narrativos e inovações técnicas para o segmento.

(Reprodução) Netflix/Reprodução

No entanto, a vida de Mankiewicz teve algumas polêmicas, já que Welles teria recebido todos o louvor pelo roteiro do filme, oferecendo até mesmo dinheiro para que o roteirista tirasse seu nome dos créditos.

Essa história já recebeu uma versão televisiva pela HBO, estrelada por John Malkovich. Além de seu trabalho com o clássico dos anos 1940, Mankiewicz também teria escrito outros filmes no período e não recebido os devidos créditos.

Com este forte drama em mãos, ainda ambientado em Hollywood, a Netflix deverá garantir certamente algumas indicações da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, já que o filme, aparentemente, tem tudo aquilo que seus votantes gostam.

Embora não tenha tanto apelo comercial, fãs do cinema vão adorar conhecer um pouco mais dessa história que, de alguma forma, foi empurrada ao longo dos anos para debaixo do tapete.

Além de Fincher na direção e Oldman no papel principal, Mank ainda conta com  Tom Burke como Orson Welles no elenco, além de Amanda Seyfried, Lily Collins e Tom Pelphrey.

Texto escrito por Matheus Rocha da Silva via Nexperts.