Seguindo a tendência atual das apresentações do Oscar, nas quais as cerimônias acabam se transformando em palco de debates sobre a diversidade em Hollywood, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS, na sigla em inglês) anunciou uma série de mudanças com o objetivo de tornar os prêmios mais inclusivos. 

O que mais chamou a atenção foi que o Oscar terá dez indicados na categoria Melhor Filme a partir da cerimônia do 94º Oscar, em 2022. A organização também estuda a criação de novos critérios de elegibilidade visando uma maior diversidade, o que deverá ser implantado de comum acordo com a Producers Guild of America (Associação dos Produtores de Cinema e TV) até o final de julho deste ano.

BAFTA Film Awards, versão britânica da AMPAS, já implantou um conjunto semelhante de regras, porém, sem a intervenção direta da indústria cinematográfica do Reino Unido. Entre as mudanças, a plataforma de streaming da Academia promoverá uma série de exibições trimestrais de novos lançamentos.

Oscar faz mudanças para incluir mais diversidade na premiação
A atriz Viola Davis (Oscar/Reprodução)

 

Novos procedimentos visam mudar antigas mentalidades

 O que se espera com essas medidas é que surjam mais produções com chances de indicação ao Oscar fora do circuito tradicional que geralmente destaca as produções do final de outono.

Foi também confirmado que o 93º Oscar não sofrerá alterações, sendo mantida a sua data de realização em Los Angeles em 28 de fevereiro de 2021.

Além disso, os membros da AMPAS revelaram novos procedimentos internos com o objetivo de combater sentimentos em relação à práticas racistas. As normas incluirão treinamentos obrigatórios sobre "preconceito inconsciente" destinados a integrantes do alto escalão da Academia.

Os mandatos dos atuais governadores da Academia serão limitados, e uma série de painéis de discussão sobre diversidade será apresentado, um deles sob a responsabilidade da atriz Whoopi Goldberg, que terá como tema a história do racismo em Hollywood.

Texto escrito por Jorge Marin via Nexperts.