O ator David Oyelowo, que interpretou Martin Luther King Jr. em 2014 no filme Selma, acusou a Academia de ter ignorado o filme na premiação do Oscar em 2015 pelo fato de o elenco da produção ter prestado homenagem à Eric Garner, cidadão negro de Nova York que foi morto por policiais nos Estados Unidos.

  Shutterstock/Reprodução

Oyelowo disse que os membros da Academia que votam para às indicações ao Oscar nem sequer deram uma chance ao filme. “Seis anos atrás, Selma coincidiu com Eric Garner sendo assassinado. Foi a última vez que tivemos um caso de ‘não consigo respirar’. Me lembro que na estreia de Selma nós vestimos camisetas escritas ‘I Can't Breathe’ (Não consigo respirar — frase dita por Eric ao ser estrangulado por policiais) em protesto", disse o ator. 

"Membros da academia chamaram o estúdio e nossos produtores e disseram: ‘Como eles ousam fazer isso? Por que eles estão mexendo com essa m***? Nós não vamos votar nesse filme, porque não achamos que esse é o lugar para eles fazerem isso’”, declarou o ator, que continuou. “Essa é uma parte dos motivos pelo qual o filme não conseguiu tudo o que as pessoas pensavam que deveria no Oscar. Isso deu origem a hashtag #OscarsSoWhite (Oscar Muito Branco)”.

Sobre o filme Selma

O filme Selma: Uma Luta pela Igualdade retrata a história de Martin Luther King Jr. (David Oyelowo) para garantir o direito dos afrodescendentes ao voto. O filme se passa no período que antecedeu a marcha dos direitos de voto de 1965, de Selma a Montgomery, no estado do Alabama.

Lançado em 2014, o filme recebeu diversas premiações em outros eventos anteriores ao Oscar, incluindo o Globo de Ouro, no entanto, no Oscar de 2015, o filme recebeu apenas duas indicações.

Texto escrito por Marcelo de Morais via Nexperts.