Estamos em 2020, e cada vez mais aprendemos que representatividade importa. Diversas séries e filmes sobre racismo foram produzidas e ensinam que não há nada mais justo do que conhecer e valorizar produções que retratam perspectivas que, por muito tempo, foram negligenciadas. 

O protagonismo do povo negro já foi bastante usurpado na história do cinema e da TV. Mesmo quando surgiram tentativas de contrapor isso, percebeu-se como, historicamente, tudo costuma ser empurrado para debaixo do tapete. Ao citar o cineasta Oscar Micheaux, da série Hollywood, de Ryan Murphy, o personagem Archie (Jeremy Pope) se lembra disso.

Aos poucos, algumas coisas parecem mudar. Depois de diversas reclamações acerca de premiações repletas de projetos sem representatividade negra, a indústria tem percebido que, para o cenário atual mudar, novas oportunidades devem surgir. Um bom exemplo disso são filmes como Pantera Negra, da Marvel, Corra! e Us, de Jordan Peele, que apresentam personagens negros em suas narrativas.

Chegou a hora de conhecer algumas séries e filmes imperdíveis sobre racismo e que ensinam muito sobre empoderamento negro. Confira.

As melhores séries sobre racismo para entender o empoderamento negro

Cara Gente Branca (Dear White People)

(Netflix/Reprodução) Netflix/Reprodução

A série da Netflix é baseada em um filme homônimo, lançado há alguns anos. Dear White People (Cara Gente Branca) trata questões importantes e de empoderamento quando mostra seus protagonistas, jovens estudantes de uma universidade, questionando diversos padrões sociais e raciais.

Atlanta

(Reprodução) FX

A comédia dramática, também disponível na Netflix, apresenta Earn (Donald Glover), um protagonista com ambições simples e que precisa passar por uma série de obstáculos e discussões com o primo acerca de temas como hip hop, racismo e desigualdade social. 

Os coadjuvantes, interpretados por um elenco negro, também brilham em situações cotidianas, mas muito divertidas. 

Insecure

(Reprodução) HBO

Criado e protagonizado por Issa Rae, o seriado da HBO acompanha duas jovens afro-americanas que poderiam passar horas conversando sobre os mais diversos temas, com Ifemelu, a protagonista do livro e da futura minissérie Americanah, de Chimamanda Ngozi Adichie. 

Issa (Rae) e Molly (Yvonne Orji) são amigas desde a faculdade e compartilham suas experiências de carreira e relacionamento sendo mulheres negras nos Estados Unidos.

Olhos que Condenam (When They See Us)

Também produzida pela Netflix, a minissérie Olhos que Condenam trata do caso que ficou conhecido como Os Cinco de Central Park. Tudo aconteceu em 1989, em Nova York, quando cinco jovens negros foram acusados injustamente pelo estupro de uma mulher branca. 

Treze anos após todos serem julgados e condenados, o verdadeiro criminoso apareceu para confessar o crime. Sem dúvida, é uma produção muito forte.

Black-Ish (Blackish)

Com Anthony Anderson, Tracee Ellis Ross, Yara Shahidi, Laurence Fishburne e Jenifer Lewis no elenco, a sitcom acompanha Andre Johnson (Ross) e sua família em um "subúrbio branco" de Los Angeles. Ele ensina os quatro filhos, com pitadas de humor e acidez, sobre racismo, desigualdades sociais, política, identidade, entre outros temas adultos.   

A série está disponível no Amazon Prime Video.

Os melhores filmes sobre racismo para entender o empoderamento negro

Faça a Coisa Certa

(Reprodução) Universal Studios

Um filme clássico do fim dos anos 1980, dirigido por Spike Lee, e que continua atual por suas discussões implícitas sobre representatividade. A trama segue um morador negro do Brooklyn (Giancarlo Esposito) ao descobrir que a decoração da parede de uma famosa pizzaria da região não tem nenhum artista negro citado. 

Será que no fim eles "fazem a coisa certa"?

O Ódio que Você Semeia (The Hate U Give)

De maneira profunda e emocionante, o filme dirigido por George Tillman Jr. em 2018 conta a história de Starr Carter, uma adolescente negra que presencia o assassinato de um amigo, também negro, por um policial branco. Mesmo sendo chantageada e desencorajada a testemunhar sobre o que aconteceu, ela não desiste de fazer justiça e descobre muito sobre si mesma e como fazer a diferença.

O filme conta com o ator KJ Apa, de Riverdale, e pode ser assistido no YouTube ou no Google Play.

Moonlight: Sob a Luz do Luar

(Reprodução) Plan B Entertainment

O vencedor do Oscar em 2017, dirigido por Barry Jenkins, apresenta um elenco negro para contar a história do jovem Chiron em três fases da vida. Além de questões raciais bastante importantes para a construção narrativa, a orientação sexual do rapaz é um dos pontos altos. 

O filme, que se apoia em um design de produção extraordinário ao fazer o uso enigmático das cores, pode ser visto na Netflix.

Pariah

(Reprodução) Sundial Pictures 

O longa Pariah, dirigido pela cineasta Dee Rees (Mudbound — Lágrimas Sobre o Mississipi) apresenta um drama intenso sobre questões importantes que até dialogam com o filme de Barry Jenkins, Moonlight

A adolescente Alike (Adepero Oduye) precisa escolher entre viver livremente com sua sexualidade ou seguir as imposições normativas feitas pelos pais.

12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave)

O filme vencedor do Oscar e de diversas premiações mostra a vida de Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), um negro livre que vive pacificamente ao lado de sua família em 1841. Porém, após aceitar um trabalho em outra cidade, ele é sequestrado e passa a ser vendido e tratado como escravo durante 12 anos. 

Dirigido por Steve McQueen, o longa expõe o período da escravidão de maneira seca e pesada, denunciando o racismo da época e as diversas humilhações e os maus-tratos que o povo negro sofreu.

O filme pode ser visto na Netflix. 

Sabemos que muitas produções importantes ficaram fora desta lista, mas a ideia era apresentar alguns títulos iniciais para conhecer mais o tema. Se tiver outras recomendações, conte para nós nos comentários.

Texto escrito por Matheus Rocha da Silva via Nexperts.