Vários astros da música, do cinema e da TV têm compartilhado em suas redes sociais mensagens de apoio ao movimento Black Lives Matter, em apoio aos protestos após a morte de George Floyd por policiais nos Estados Unidos. Mas uma mensagem compartilhada por Lea Michele, ex-estrela da série Glee, acabou trazendo à tona problemas do passado das gravações da série. 

Samantha Ware, que trabalhou com Lea no elenco de Glee, fez algumas acusações à atriz após o post no Twitter.

  Rodin Eckenroth/Getty Images; Jennifer Graylock/Getty Images

Nas redes sociais, Lea Michele disse que “George Floyd não merecia isso. Este não foi um incidente isolado e deve terminar. #BlackLivesMatter”.

Entretanto, sua ex-colega de elenco, Samantha, disse que nem sempre Lea se comportou assim. Samantha respondeu: “Lembra quando você fez do meu primeiro show na televisão um inferno?!?! Porque eu nunca vou esquecer. Acredito que você tenha dito a todos que, se tivesse a oportunidade, ‘cagaria na minha peruca!’, entre outras pequenas agressões traumáticas que me fizeram questionar minha carreira em Hollywood”.

Após a resposta de Samantha, outros atores de Glee entraram na conversa. Primeiro foi Alex Newell, que compartilhou um gif apoiando Samantha.

Em seguida, foi a vez de Dabier, atual estrela de Black Lightning, que escreveu: “Garota, você não me deixou sentar à mesa com os outros membros do elenco porque 'eu não pertencia a esse lugar’, vai se f****, Lea”.

Amber Riley, que interpretou a personagem Mercedes Jones na série, apenas compartilhou um gif no qual ela mesma aparece bebendo uma xícara, com uma cara engraçada, tentando disfarçar o clima pesado entre os ex-colegas de série.

Glee foi exibida pela Fox entre 2009 e 2015.

Texto escrito por Marcelo de Morais via Nexperts.