O mundo mágico de Harry Potter é extremamente fascinante. São diversos detalhes que envolvem os mais variados aspectos muito bem amarrados e construídos de forma congruente pela criadora J.K. Rowling. Ao longo dos sete livros publicados, a escritora conseguiu desenvolver muitos elementos que despertam a curiosidade e que são passíveis de ter até mesmo suas próprias obras.

Os spin-offs da série original compõem três livros bem interessantes que expandem o universo inicial dos bruxos de Hogwarts: Os Contos de Beedle, o Bardo (citado em As Relíquias da Morte), Quadribol Através dos Séculos (um guia oficial do esporte bruxo) e Animais Fantásticos e Onde Habitam, que recebeu uma adaptação cinematográfica com uma história totalmente nova sobre o criador dos livro técnico das aulas.

Mas o que seria dos filmes se toda essa magia não fosse transposta para a tela com perfeição? Por isso, devemos sempre nos lembrar dos profissionais responsáveis criativamente pelos efeitos práticos e visuais das oito obras cinematográficas. 

Esta lista, portanto, mostra alguns dos momentos mais icônicos em que a magia foi utilizada na saga, além de desvendar um pouquinho sobre como tudo isso foi feito.

7. Fogomaldito

Na segunda parte de Relíquias da Morte, Crabbe, amigo de Malfoy, acaba fazendo com que o feitiço maligno tome conta da icônica Sala Precisa. O incêndio consegue destruir uma das horcruxes de Voldemort e ainda reconcilia, de alguma forma, Harry e Draco. 

(Warner Brothers/Reprodução) Youtube/Warner Bros./Reprodução

A cena é uma mistura de efeitos práticos e visuais, já que a equipe conseguiu fazer com que alguns pontos específicos tivessem labaredas bem intensas. Contudo, os chromas (famigerados fundos verdes) foram essenciais para criar a atmosfera do incêndio e do fogo gigantesco que se alastra por lá. Além disso, a sequência traz os personagens voando com suas vassouras, e isso também só foi possível por conta de um chroma key que se movia com os atores.

6. Xadrez bruxo

Outro esporte presente nesse universo mágico é o xadrez bruxo. Embora se assemelhe muito ao xadrez com que estamos acostumados, em Hogwarts essa modalidade é repleta, obviamente, de muitos elementos mágicos. O tabuleiro gigantesco apresentado logo no primeiro filme tem alguns segredos.

(Warner Brothers/Reprodução) Warner Bros./Reprodução

Como na época os atores ainda eram crianças, a segurança teve de ser redobrada. Foram construídas peças gigantescas com motores embutidos, para que os personagens pudessem se movimentar em cima delas. Quando o bispo adversário atinge Ron, o efeito prático foi realizado com um sistema de ar comprimido que ficou escondido no interior da peça. Tudo isso para que explodisse de forma convincente. Deu certo, não é?

5. Lago no Torneio Tribruxo

(Warner Brothers/Reprodução)Warner Bros./Reprodução

Durante uma tarefa do Torneio Tribruxo em O Cálice de Fogo, Harry precisa salvar os amigos no meio de um lago repleto de criaturas estranhamente assustadoras. Para suportar ficar tanto tempo embaixo d'água, o bruxo utiliza magia e adquire brânquias especiais. Entretanto, na vida real, as coisas foram um pouco diferentes.

A equipe do filme precisou criar um lago artificial com chroma key no qual pudesse filmar. Além disso, Daniel Radcliffe precisou prender a respiração por alguns minutos enquanto nadava. A sorte é que ele não estava sendo perseguido por alguma criatura malvada.

4. Livros flutuantes

(Warner Brothers/Reprodução)Warner Bros./Reprodução

A inteligente Hermione sempre gostou de frequentar a biblioteca. Em O Enigma do Príncipe, os livros voltam sozinhos para seus devidos lugares nas prateleiras. Esse efeito prático mesclado com CGI é bem interessante. Algumas pessoas com luvas verdes pegavam os livros entre as prateleiras, e as mãos foram apagadas digitalmente na pós-produção.

3. Ararogue e cia.

(Warner Brothers/Reprodução)Warner Bros./Reprodução

Pode até parecer que a equipe de Harry Potter e a Câmara Secreta usou apenas efeitos visuais e CGI para criar as gigantescas e amedrontadoras aranhas que aparecem no filme. Foram construídos diversos protótipos em fantoche, além da própria Ararogue, de uma forma mais real. Essa aranha, inclusive, foi manipulada no set por alguns artistas de marionete.

2. Hagrid

(Warner Brothers/Reprodução)Warner Bros,/Reprodução

Sabemos que Robbie Coltrane, o intérprete de Hagrid, não é um gigante. Para realizar as cenas em que o personagem aparece destoando de tamanho em relação aos alunos de Hogwarts, um dublê foi chamado para usar uma roupa que o deixasse maior. Uma máscara realista com o rosto do ator caracterizado também ajudou a deixar as cenas bem convincentes.

1. Bicuço

Uma das criaturas mais amadas pelos fãs da saga certamente é o incrível Bicuço. O animal é extremamente carismático e fofo, além de ter, em um primeiro momento, assustado o vilão Malfoy.

(Warner Brothers/Reprodução)Warner Bros./Reprodução

Para deixar as cenas de O Prisioneiro de Azkaban mais realistas e não confiar apenas no CGI, a equipe criou um modelo com penas de ganso e galinha pintadas individualmente, dando vida ao querido hipogrifo. O projeto demorou cerca de 24 meses para ficar pronto, mas o resultado foi incrível, não é mesmo?

Conte nos comentários qual outra cena mágica desenvolvida pela equipe merece o reconhecimento do público.

Texto escrito por Matheus Rocha da Silva via Nexperts.