Goosebumps, a incrível série de livros escrita por  R.L. Stine, vai finalmente ganhar uma nova adaptação televisiva. A Scholastic, editora original das obras, anunciou uma parceria com a Sony TV e Neal H. Mortiz, que também foi o produtor executivo da adaptação cinematográfica de 2015 dirigida por Manolo Rey. 

O filme mais recente, inclusive, foi protagonizado por Jack Black e Dylan Minnette, de 13 Reasons Why.

"Adorei fazer os filmes Goosebumps e mal posso esperar para trazer ainda mais histórias incríveis de Stine por meio de uma série de televisão, que irá dialogar tanto com adultos quanto com crianças", afirmou Moritz por meio de comunicado divulgado à imprensa.

Ainda não se sabe ao certo quais serão os eventos narrados na futura produção. Entretanto, há uma especulação sobre a série se concentrar em desvendar os acontecimentos que surgiriam da história apresentada no longa de 2015

(Sony Pictures/Reprodução)Sony Pictures/Reprodução

Vale lembrar que o filme explora o adolescente Zach Cooper (Minnette) quando ele conhece sua vizinha Hannah (Odeya Rush) e seu pai Robert (Jack Black) — quando este escreve a saga Goosebumps.

Publicados durante os anos 1990, a história dos livros acompanha, em cada volume, personagens diferentes que se enquadram facilmente na classe média americana. Essas crianças ou pré-adolescentes são encontrados em diversas situações arrepiantes e em algumas vezes até mesmo em lugares bem remotos, como acampamentos e internatos. 

O intuito do seu criador era de aproximar as situações assustadoras e um tanto quanto cômicas com o universo infanto-juvenil.

Em meados da mesma década da publicação original, uma série foi ao ar, produzida no Canadá pela Protocol Entertainment. A obra foi servida aos telespectadores em formato de antologia durante cerca de quatro anos, contando em cada episódio com aventuras de crianças comuns e seu cotidiano. Tudo isso envolvia diversos tipos de elementos paranormais e sobrenaturais extremamente aterrorizantes. 

As quatro temporadas da série clássica já foram, inclusive, disponibilizadas em uma outra ocasião pela Netflix em alguns países, como o Reino Unido.

Texto escrito por Matheus Rocha da Silva via Nexperts.