Quando uma série consegue desenvolver bem tanto seus personagens principais quanto os secundários, nós precisamos enaltecê-la. E é exatamente isso o que The Blacklist tem feito continuamente, assim como pudemos ver no episódio 7x14, “Twamie Ullulaq”. Nele, pudemos sair um pouco do centro Liz-Red e conhecer mais de outros personagens, conforme mostramos neste recap.

Existem muitos pontos secundários em The Blacklist que são interessantes de conhecer e a produção tem investido bastante nisso. Além do relacionamento entre Aram e Elodie, no novo episódio foi mostrada também a história da agente Park e o seu passado até então desconhecido. Com esse desenvolvimento, a série fica ainda mais profunda e, quando o relacionamento de Liz e Red retorna ao foco, todos ficamos mais atentos a cada fala.

(Fonte: TV Guide/CBS/Divulgação) NBC/Divulgação 

Qual a história de Park?

Quando a personagem foi inserida na série, não foram dados muitos detalhes sobre sua vida e, desde então, o mistério sobre o que aconteceu no Alasca paira sobre ela. Park tem uma personalidade forte e está propensa a explodir a qualquer momento. Mas por que nós sabemos disso?

Para revelar essa característica, The Blacklist cria uma atmosfera tensa e real, já que a própria Park retorna ao Alasca por questões profissionais, mas precisa reencontrar o seu passado.

Logo no começo, ela fica por um tempo em cativeiro com o homem que matou a mãe dela - mas descobrimos que a história não é exatamente essa, porque a assassina, na verdade, foi a própria Park. Sua versão mais jovem é mostrada injetando uma dose mortal na mãe, o que fez com que ela acumulasse tanta raiva e culpa dentro de si ao longo dos anos.

No fim do episódio, é mostrado que toda situação que fez Park ir até o Alasca foi planejada antecipadamente por Red como forma de fazê-la enfrentar de vez o seu passado e as emoções presas. Só assim ela seria capaz de seguir em frente.

Já a história de Aram e Elodie só tem mais complicações no episódio 7x14, já que, além dele descobrir que ela mentiu o tempo todo sobre não ter um acordo pré-nupcial, foi concluído também que o marido morto foi assassinado e agora todos se perguntam: quem o matou? 

Provavelmente ainda veremos Aram sofrer por um bom tempo até essa situação se resolver.

Texto escrito por Flávio Motta Coutinho via Nexperts.