Quem nunca assistiu a um filme ou série e se sentiu desconfortável ou indignado diante de fatos altamente assustadores, absurdos ou violentos? 

A verdade é que, muitas vezes, essas histórias terríveis são baseadas em fatos. No Brasil, situações similares marcaram a memória de gerações devido a seus caráteres frios, calculistas e/ou macabros — mais parecido com obras de ficção.

Do meio familiar ao político, o teor instigante desses enredos levou diretores e produtores a criar versões próprias no contexto audiovisual. Com base nisso, criamos esta lista com 10 títulos adaptados de crimes reais em território nacional. Confira:

1. ‘Marielle, o Documentário’

Marielle, o Documentário IMDb/Reprodução 
Marielle, o Documentário

A série documental da Globoplay de 2020, com 6 episódios, narra a trajetória de Marielle Franco, desde sua origem no Complexo da Maré, passando por seu mandato como vereadora na Câmara do Rio de Janeiro até seu destino fatal.  Em 14 de março de 2018, ela e seu motorista Anderson foram assassinados em uma emboscada planejada e executada por milícias.

Através de materiais históricos e entrevistas, o título aborda desde as investigações pelos suspeitos do crime até seu mandante — ainda não identificado —, bem como as consequências que a tragédia gerou à sociedade. 

Além desse projeto, Antonia Pellegrino anunciou uma série ficcional sobre a vereadora, com direção de José Padilha e roteiro de George Moura, ainda sem previsão de estreia.

2. O caso Richthofen

A Menina que Matou os Pais IMDb/Reprodução 
A Menina que Matou os Pais

Em 2002, Suzane von Richthofen planejou e foi cúmplice do assassinato de seus pais, com a ajuda dos irmãos Cravinhos, Daniel e Cristian — seu namorado e cunhado, respectivamente, na época. 

O crime que chocou o Brasil por sua frieza inerente foi marcado por forte repercussão na mídia e processos judiciais nos quais os três foram condenados.

Adiante, serão lançadas duas versões cinematográficas do acontecimento: uma sob o ponto de vista de Suzane e a outra de Daniel, sob os títulos O Menino que Matou Meus Pais e A Menina que Matou os Pais

A estreia das produções estava prevista para 02 de abril, porém, devido à pandemia do Coronavírus, foram adiadas e ainda não há confirmação de uma nova data.

3. ‘Bandidos na TV’

Bandidos na TV Netflix/Divulgação 
Bandidos na TV

O seriado documental da Netflix aborda a história real do apresentador de televisão Wallace Souza. No final da década de 1990, seu programa policial Canal Livre era líder de audiência ao expor os crimes ocorridos em Manaus, em especial assassinatos, sequestros e operações anti-tráfico. Esse sucesso fez com que ele fosse eleito deputado pelo estado do Amazonas.

Contudo, após várias investigações, foi constatado que Wallace estava ligado a criminosos e ordenava assassinatos que ele próprio denunciava, com exclusividade, para aumentar a audiência de seu programa. 

Inclusive, antes de a situação chegar ao serviço de streaming, o Canal Livre já tinha viralizado no YouTube com o vídeo: “Gil da Esfirra brigando com Galerito”.

4. ‘Zuzu Angel’

Zuzu Angel IMDb/Reprodução 
Zuzu Angel

O filme de 2006, protagonizado por Patrícia Pillar, narra a história de Zuzu Angel, estilista de moda com fama nacional e internacional. Após seu filho ser preso pela ditadura militar e, posteriormente, declarado “desaparecido”, ela se dedicou a denunciar a repressão do regime, o que ocasionou em sua morte.

5. As Bruxas de Guaratuba

Projeto Humanos: O Caso Evandro YouTube/AntiCast/Reprodução 
Projeto Humanos: O Caso Evandro

O crime de 1992, também conhecido como “O Caso Evandro”, refere-se ao desaparecimento de um menino de 6 anos, na cidade litorânea de Guaratuba, no Paraná. Seu corpo foi encontrado com vários sinais de tortura e mutilação, o que indicava a possibilidade de ter sido vítima de um ritual de sacrifício comandado por duas mulheres na região.

O crime macabro deu origem à série de podcasts Projeto Humanos: O Caso Evandro, o qual se tornou um dos mais baixados do Brasil em 2019. Devido a esse impacto, foi anunciada uma adaptação para livros e para uma série de TV.

6. O massacre do Carandiru

Carandiru IMDb/Reprodução 
Carandiru

Em 1992, ocorreu uma intervenção da Polícia Militar do estado de São Paulo para conter uma rebelião de presos do Pavilhão 9 da Casa de Detenção. Isso gerou uma grande chacina por parte dos policiais, ocasionando a morte de 111 detentos.

O caso foi relatado por Dráuzio Varella, que atuava como médico voluntário no presídio, em seu livro Estação Carandiru, de 1999. Essa obra inspirou duas adaptações no cinema em 2003: o filme Carandiru e o documentário Prisioneiro da Grade de Ferro — autorretratos.

7. O Assalto ao Banco Central do Brasil

Assalto ao Banco Central IMDb/Reprodução 
Assalto ao Banco Central

Realizado em Fortaleza em 2005, o crime é considerado um dos maiores roubos da história do Brasil. Durante 3 meses, os envolvidos cavaram um túnel e conseguiram levar uma quantia estimada em R$ 164 milhões.

Em 2011, o acontecimento foi adaptado nos cinemas em Assalto ao Banco Central, filme dirigido por Marcos Paulo e distribuído pela 20th Century Fox. Nesse contexto, a produção abordou o planejamento, execução e investigação policial sobre o roubo.

8. O sequestro do ônibus 174

Ônibus 174 IMDb/Reprodução 
Ônibus 174

Em 2000, um sobrevivente da Chacina da Candelária — na qual ocorreu um tiroteio em direção à igreja de mesmo nome — sequestrou o veículo da linha 174 (atual Troncal 5) e manteve seus passageiros detidos e ameaçados com um revólver por quase 5 horas.

A origem do criminoso e o trágico evento foram abordados por José Padilha no filme documentário Ônibus 174, de 2002, e em 2008 por Bruno Barreto em Última Parada 174.

9. Marcelo Nascimento

VIPs IMDb/Reprodução 
VIPs

Além de ter atuado como piloto de avião para o narcotráfico, Marcelo Nascimento ficou mais conhecido por golpes de estelionato e  por se apresentar com vários nomes. Dentre as identidades falsas estão: Henrique Constantino, empresário cofundador da companhia aérea Gol; guitarrista da banda Engenheiros do Hawaii; líder de facções criminosas como Primeiro Comando da Capital e Comando Vermelho.

Após relatar seus golpes no livro e posterior documentário VIPs — Histórias Reais de um Mentiroso, sua história foi adaptada para o filme de 2010, VIPs, no qual foi interpretado por Wagner Moura.

10. O Bandido da Luz Vermelha

O Bandido da Luz Vermelha IMDb/Reprodução 
O Bandido da Luz Vermelha

O criminoso atuava nas madrugadas de São Paulo, na década de 1960. O apelido foi recebido devido a ele usar uma lanterna com luz vermelha para cometer crimes. Dentre as dezenas de acusações, estão assaltos, estupros e homicídios.

A característica peculiar gerou uma adaptação cinematográfica em 1968, com o clássico O Bandido da Luz Vermelha. Apesar de o filme abordar fatos reais, seu final foi alterado. Além dessa, o crime inspirou o longa Luz nas trevas — A volta do bandido da luz vermelha, de 2010, e foi tema do programa Linha Direta Justiça, da Globo.

Texto escrito por Ricardo de Carvalho Isídio via Nexperts.