O capítulo 5x15 de Supergirl, intitulado “Reality Bytes”, trouxe um assunto relevante e, infelizmente, real de nossa sociedade: a violência contra os transgêneros.

(Fonte: The CW/Divulgação)
(Fonte: CW/Divulgação)

O episódio começou abordando este tema. Logo no início, Yvette, a colega de quarto de Nia, acaba sendo atacada por um catfish — ou fake — transfóbico. O agressor deixou clara sua mensagem transfóbica para Yvette. “O mundo não quer um super-herói trans, então, rasteje sob a rocha de onde você veio ou eu continuarei atacando pessoas como você”.

Ao ficar sabendo do ataque, Nia prometeu ir atrás do agressor para matá-lo, porém, a Supergirl pede para que ela tente controlar a sua raiva e não aja na emoção do momento. Mesmo assim, ela se mostra disposta a ir em sua busca. “Kara, eu te amo, mas não me diga o que posso e o que não posso fazer agora”.

Nia resolveu dar um tempo para que Kara ou a polícia encontrasse o homem e ainda fez um discurso que mostra todo o tom deste episódio de Supergirl. “Não há como pegar esse cara e tentar resgatá-lo. Não há discurso de esperança que possa melhorar isso. Minha comunidade é vulnerável. Isso acontece mais do que você imagina e existem caras lá fora exatamente como esse idiota que querem nos machucar. Eles querem que a gente se esconda e tenhamos medo de ser quem somos. Eles querem que a gente desapareça e isso acontece todos os dias. Ele não é o primeiro e não será o último. Nós não somos exatamente uma prioridade para a polícia, então, confie em mim quando digo que sou eu quem está protegendo esta comunidade. Agora esse bastardo está indo atrás da minha comunidade, tentando me apagar? Não. Vou acabar com esse cara”.

Pouco depois, Dreamer sai em busca do agressor e o encontra, quase o matando. Supergirl intervém, lembrando que Nia é a heroína e não a vilã da história. O agressor é levado pela polícia e Dreamer deixa o alerta para que o homem não faça mais ataques transfóbicos.

Após isso, Nia conversa com Yvette sobre não desistir e continuar na sua busca e proteção de sua comunidade. “Eles querem que sejamos invisíveis. Eles querem nos apagar, por isso, precisamos brilhar ainda mais. Você é uma mulher bonita, com uma vida bonita, e compartilhar essa vida é o que mudará este mundo”, comenta ela.

O episódio termina com uma revelação bombástica dada por Eliza Danvers, mãe de Alex e Kara. Jeremiah Danvers, que é interpretado pelo ator Dean Cain, está morto.

Texto escrito por Marcelo de Morais via Nexperts.