Com Caity Lotz estreando na direção, o 5° episódio da 5° temporada de Legends of Tomorrow, intitulado de Mortal Khanbat — não por acaso —, surpreendeu muita gente! 

Tudo começa com as lendas indo parar na China dos anos 80 para encarar uma batalha com outra lenda: Genghis Khan. E isso enquanto Gary e Ray estão a beira de um colapso, correndo contra o tempo, para salvar Constantine de um velho “amigo”, o câncer.

Legends of Tomorrow 5x05: Mortal Khanbat surpreende
(Fonte: TVLine/ CW/ Divulgação)

A coisa toda segue de onde parou na última semana, com Constantine sendo levado ao waverider para descobrir que tem um tipo extremamente agressivo de câncer pulmonar e, pior, que ele está em fase terminal — até leitura de testamento teve.

Instintivamente, ele acende um cigarro, afinal, não vai sobreviver, mas Gary e Ray interrompem sua ação.

Para encontrar uma forma de vencer essa batalha contra a doença, o trio retorna à casa de Constantine, onde passam todo o episódio tentando encontrar uma forma de salvar o sujeito da morte certa — o que poderia ser questão de horas.

Nós sabemos que Legends of Tomorrow tende a ter um enredo mais interessante que o outro.  E quase sempre é certo que o mais chato fique com equipe B que, geralmente, conta com Gary, Constantine, Ray, Nora e Charlie, nessa temporada mais recente.

Porém, no caso 5x05, o que vemos é exatamente o oposto. Isto é, a equipe B é que terminou com a história mais atrativa, além de ser a mais emotiva.

Mas isso tem um motivo que deve ficar bem claro para quem ver o ep: Matt Ryan, com sua performance, de certa forma, profunda e apaixonada, torna as palhaçadas de Genghis Khan algo um tanto desinteressante.

Graças a visão hábil da direção de Lotz, Constantine chega à frente em grande estilo e com detalhes que não costumam surgir na série: escuridão, coragem, brutalidade e emoções.

Mesmo que o pessoal tenha feito bem seu trabalho para manter as coisas legais com a equipe A e seus embates com Genghis Khan, a união da direção de Caity Lotz e o alto nível do desempenho de Matt Ryan tornaram essa uma das mais interessantes narrativas que a série já teve até o momento.

Mesmo considerando que Legends of Tomorrow tenha seus problemas para levar emoção de uma forma que não seja chato, em Mortal Khanbat, temos um equilíbrio exemplar. Quem sabe isso indique uma inversão no posto das equipes A e B em outros episódios.

Texto escrito por Denisson Antunes Soares via Nexperts.