Netflix percebeu que séries com a temática medieval dão muito certo. The Witcher está aí para provar, não é mesmo? Mas agora, a gigante do streaming espera atrair o público jovem, mais especificamente, o infanto-juvenil, para sua nova série A Letter for the King.

Segundo o site IGN, a produção já conta com elenco mais jovem, tem trama com bastante aventura, fantasia e lições, o que faz lembrar muito As Crônicas de Nárnia

A série é uma adaptação dos romances de mesmo nome, escritos pela holandesa Tonke Dragt, em 1962.

A Letter for the King: Netflix quer público jovem para a série medieval
(Fonte: Julie Vrabelová/Netflix/Reprodução)

Saiba mais na sinopse e, logo abaixo, veja mais imagens da série:

“Quando um príncipe cruel ameaça lançar o mundo na escuridão, um aprendiz de cavaleiro chamado Tiuri (Amir Wilson) embarca em uma épica jornada para entregar uma carta secreta ao rei. No caminho, ele descobre estar no centro de uma antiga profecia mágica que prevê a ascensão de um herói que pode derrotar o príncipe e restaurar a paz. Se sobreviver à jornada, Tiuri terá que aprender o que significa ser um bravo cavaleiro – e um verdadeiro líder.”

A Letter for the King: Netflix quer público jovem para a série medieval
(Fonte: Julie Vrabelová/Netflix/Reprodução)
A Letter for the King: Netflix quer público jovem para a série medieval
(Fonte: Netflix/Divulgação)
A Letter for the King: Netflix quer público jovem para a série medieval
(Fonte: Julie Vrabelová/Netflix/Reprodução)
A Letter for the King: Netflix quer público jovem para a série medieval
(Fonte: Netflix/Divulgação)

A série é estrelada por Amir Wilson (mais recentemente visto como Will Parry em His Dark Materials) e Ruby Serkis (A Lenda do Tesouro Perdido), David Wenham (O Senhor dos Anéis), Omid Djalili (His Dark Materials), Peter Ferdinando (Rei Arthur: A Lenda da Espada), ao lado de Thaddea Graham e Gijs Blom. A Letter for the King foi escrita por Will Davies (Como Treinar o Seu Dragão) e tem Paul Trijbits (Sing Street: Música e Sonho) atuando como produtor executivo em sua produtora FilmWave.

O primeiro livro foi publicado pela primeira vez em 1962 e gerou uma sequência, Os Segredos da Floresta Selvagem, em 1965. O romance é muito amado na Holanda, sua terra natal, e já vendeu mais de um milhão de cópias em todo o mundo. Foi traduzido para o inglês em 2013, recebendo elogios de revisores britânicos, incluindo o The Guardian, que escreveu na época: "O livro é muito bem construído e tem passagens de escritos urgentes que se inspiram nos contos de fadas e na lenda arturiana. "

A primeira temporada será composta por seis episódios de 45 minutos cada, com uma data de lançamento oficial a ser anunciada em breve.

Texto escrito por Luís Costa via Nexperts