A diretora, em entrevista para a EW, comentou que o fato de muitas mulheres com grandes projetos não terem sido indicadas na categoria de Melhor Diretor é consequência do sexismo e da misoginia.

Sinopse do filme

Classificado como comédia, crime e drama, As Golpistas segue a vida de strippers que se juntam para arrancar o máximo de dinheiro possível de seus clientes da Wall Street após a crise financeira que abalou os Estados Unidos em 2008.

O filme tem nomes como Constance Wu, Jennifer Lopez e as cantoras em ascensão Cardi B e Lizzo no elenco.

(Fonte: Rotten Tomatoes/Reprodução)
(Fonte: Rotten Tomatoes/Reprodução)

As Golpistas na corrida de premiações

A temporada anterior ao Globo de Ouro estava rendendo muitas expectativas para o filme de Scafaria.

Com mais de 100 milhões de dólares arrecadados e com críticas consideradas como as mais fortes de 2019, o longa metragem acabou fora de praticamente todas as categorias.

Além de As Golpistas, outros filmes com diretoras pareceram esnobados da premiação, como Little Women, de Greta Gerwig, e A Beautiful Day in the Neighborhood, de Marielle Heller.

Foi graças a tudo isso que Lorene Scafaria, durante o tapete vermelho, achou oportuno falar sobre a desigualdade de gênero na indústria cinematográfica.

Representação no Globo de Ouro

Mesmo não tendo sido indicada na categoria de Melhor Diretor, Scafaria reforçou o quão significativo foi ver Jennifer Lopez ser indicada na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante.

No entanto, a cantora e atriz acabou perdendo o prêmio para Laura Dern em sua atuação no filme História de um Casamento.

 

Este texto foi escrito por Flávio Motta Coutinho via nexperts.