O público nem sempre costuma ter um consenso sobre o cinema. Enquanto algumas pessoas amam um filme, outras parecem não ver nada de especial nele. Por isso fazer uma lista de “melhores e piores” do ano nem sempre é algo fácil.

Uma opção para evitar essa ambiguidade é olhar para o que os críticos de cinema falaram sobre os principais lançamentos do ano. Isso porque a crítica busca avaliar um filme de maneira mais técnica, e, de modo geral, é comum encontrar alguns padrões, principalmente em filmes que se destacam.

Abaixo você pode ver quais foram os filmes com as melhores e piores avaliações dos críticos, a partir das notas no Rotten Tomatoes, que avalia a porcentagem de notas positivas, e no Metacritic, que avalia os filmes de 0 a 100.

Melhores

Parasita

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 99%

Metacritic: 96

É muito difícil um filme conseguir gerar opiniões que se aproximem de uma unanimidade, mas em 2019, Parasita conseguiu esse feito. Por onde passou o longa sul-coreano acumulou elogios da crítica, tanto pela sua qualidade técnica, quanto pela maneira inteligente como seu roteiro é desenvolvido.

Retrato de uma Jovem em Chamas*

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 97%

Metacritic: 95

Outro filme que recebeu muitos elogios pelos festivais de cinema, Retrato de uma Jovem em Chamas possui um olhar cuidadoso, mas enfático, ao abordar a homossexualidade no século XVIII. Temática que a diretora francesa Céline Sciamma domina como poucos, seu mais recente trabalho deve lhe render alguns prêmios em 2020.

Adoráveis Mulheres*

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 97%

Metacritic: 91

O encontro de uma escritora a frente de seu tempo, com uma promissora diretora resultou em um filme que soma elogios, graças a maneira como a trama é abordada. Adoráveis Mulheres é um filme moderno, que dialoga diretamente com as pautas do século 21, mesmo adaptando um romance publicado em 1868.

O Irlandês

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 96%

Metacritic: 94

Um dos maiores nomes do cinema na atualidade, Martin Scorsese é um diretor que, até em seus filmes mais fracos, lança obras que estão acima da média. O Irlandês (longe de estar entre os mais fracos do diretor) é uma obra feita por quem realmente compreende a narrativa, e consegue transformar um roteiro sobre um mafioso, em um dos melhores filmes do ano.

História de um Casamento

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 95%

Metacritic: 93

Devastador e tocante, História de um Casamento rodou o mundo, tendo recebido elogios pelos principais festivais de cinema. A história de uma família que tenta se manter unida mesmo com o fim de um casamento é emocionante e necessária para o momento conturbado pelo qual passamos. É um filme com um discurso poderoso, e que por isso mesmo recebeu tantos elogios.

Piores

The Fanatic**

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 17%

Metacritic: 17

Alguns filmes só conseguem se destacar pela falta de qualidade, e The Fanatic é um bom exemplo disso. Dirigido e roteirizado por Fred Durst, vocalista do Limp Bizkit, o longa é uma demonstração audiovisual de vergonha alheia, protagonizada por John Travolta. O filme é tão fraco, que alguns críticos chegaram a compará-lo com o infame The Room, de Tommy Wiseau, mas sem o charme deste.

A Maldição de Sharon Tate**

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 19%

Metacritic: 8

Quentin Tarantino não foi o único diretor que decidiu abordar o assassinato de Sharon Tate em 2019. A tragédia, que acaba de completar 50 anos, foi o tema central de A Maldição de Sharon Tate, filme que tem Hilary Duff no papel principal, mas que soa ofensivo com a imagem da atriz, que foi morta enquanto estava chegando ao auge da sua carreira.

Polar

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 20%

Metacritic: 19

Nem tudo foram flores para a Netflix em 2019, e Polar está aí para provar. Mads Mikkelsen pode até ser um dos melhores atores da sua geração, mas nem ele conseguiu fazer o filme ficar mais interessante. Uma tentativa falha de criar um thriller de ação, que apela demais tanto para a violência, quanto para a nudez feminina, mas que não consegue oferecer uma única qualidade para o público.

Playmobil - O Filme

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 16%

Metacritic: 25

Tentando embarcar no sucesso que os filmes inspirados no Lego conquistaram, Playmobil - O Filme estreou sem chamar muita atenção. Isso se deve, principalmente, a apatia que o filme tem, não conseguindo cativar o público. Nem a nostalgia funciona aqui, o que deixa o longa monótono e cansativo, um crime que nenhuma animação deveria cometer.

Hellboy

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

Rotten Tomatoes: 17%

Metacritic: 31

Não foi desta vez que os fãs de Hellboy tiveram um filme que honrasse o personagem das HQs. Se Guillermo del Toro foi criticado por fazer uma adaptação que fugia demais da essência do material base, ao menos seu filme tinha uma alma própria. Já Neil Marshall entregou um filme tão vazio, que é difícil recordar qualquer coisa, 10 minutos após o fim da sessão.

* filmes que estream no Brasil em 2020.

** filmes que não tiveram lançamento no Brasil