Uma das produções mais aguardadas da Netflix para 2019, é a adaptação da saga The Witcher. Escrita pelo polonês Andrzej Sapkowski, com mais de 15 milhões de cópias vendidas e traduzida para 37 línguas, a história foi adaptada para os videogames em 2007, e o próprio protagonista da série, Henry Cavill, diz ser fã da saga.

“Eu sou um fã de videogames”, admite Cavill. “Joguei os jogos e li os livros [de The Witcher], e amo os dois. [A série] é uma oportunidade maravilhosa para adaptarmos os livros do nosso jeito”.

A saga costuma apresentar um ambiente soturno e sempre envolvendo guerras e conspirações. E, embora Geralt lute contra monstros e criaturas sobrenaturais, Cavill diz que há muito mais nele do que apenas um assassino.

“Ele não viu nada, além de brutalidade”, explica o ator, “mas apesar de ser um caçador incrivelmente duro, ele tem um coração de ouro”.

(Fonte: IMDb/Reprodução)
(Fonte: IMDb/Reprodução)

O primeiro trailer liberado pela Netflix mostra um pouco desse lado menos agressivo de Geralt. Isso também faz parte de uma tentativa de atualizar o conteúdo original, sem fugir da sua essência. A showrunner da série, Lauren Schmidt, reconhece o potencial que os livros sempre tiveram para ganhar uma adaptação, e que as escolhas do que deveria entrar ou sair são guiadas pela jornada dos personagens.

“As [histórias] foram publicadas há quase 35 anos. De uma forma ou de outra, essa franquia sempre foi criada para aparecer na tela”, comenta Schmidt. “Eu adoro a perpétua narrativa que a TV permite, [mas] as adaptações exigem mudanças [para sustentar a longevidade]. Vamos pular algumas aventuras dos contos ou colocar duas histórias em uma, mas, na verdade, os personagens são minha luz guia”.

O elenco de The Witcher ainda conta com Anya Chalotra, como Yennefer, Freya Allan, no papel da Ciri, Joey Batey, como Dandelion, e Anna Shaffer, interpretando Triss. Os 8 episódios da primeira temporada chegam ao catálogo da Netflix no dia 20 de dezembro.

Este texto foi escrito por Robinson Samulak Alves via nexperts.