A nova série da HBO, Watchmen, estreou na TV no último domingo (20) e está recebendo diversas avaliações positivas por parte da crítica especializada. A produção atingiu 98% de aprovação no site Rotten Tomatoes e recebeu o selo Fresh de qualidade, que representa que foi bem recebida pela maior parte dos críticos.

No site, a série recebeu críticas como: "Um show enérgico e indisciplinado, com um objetivo muito conciso e ambicioso", "Uma série emocionante e cintilante que certamente encontrará exércitos de fãs, antigos e novos, que sem dúvida serão apaixonados" e "O primeiro episódio da série Watchmen da HBO marca uma das melhores horas de televisão a que você assistirá neste ano".

Watchmen: nota do Rotten Tomatoes mostra discordância entre público e crítica(Fonte: Mark Hill/HBO/Divulgação)

Em rumo diferente ao das avaliações dos críticos, a série tem apenas 43% de aprovação do público, em mais de 1,7 mil críticas. Foram registradas duras críticas, como "Expectativas não atendidas", "Isso não é Watchmen! Estou completamente decepcionado", "Lixo cansativo e ofensivo, sem nenhum dos elementos do material de origem de Alan Moore" e "Economize seu tempo e evite esse lixo".

A grande diferença entre as opiniões da crítica especializada e do público levanta a teoria de que a série possa ter sido mais uma das vítimas dos fãs raivosos que costumam se reunir para "atacar" filmes e séries adaptadas dos quadrinhos que modernizam as obras para incluir mais diversidade ou mensagens sociais. Foi isso que aconteceu recentemente com Batwoman, que tem 77% de aprovação dos críticos e apenas 12% do público.

Sobre Watchmen

A série é transmitida pela HBO aos domingos e acompanha um grupo de vigilantes que são tratados como criminosos em uma realidade alternativa do século XXI, onde a internet e os smartphones não existem. O grupo investiga o assassinato de um deles e, no processo, descobre uma conspiração que pode mudar o rumo da história.

Watchmen é uma sequência da famosa graphic novel de Alan Moore e Dave Gibbons, que apresenta uma distopia com uma versão alternativa da história ambientada em 1985, no auge da Guerra Fria.

Este texto foi escrito por Marcelo Omega via nexperts.