O retorno de Creepshow, a série em formato de antologia produzida e exibida pelo serviço de streaming de terror Shudder, não poderia ter sido melhor. De acordo com o site Deadline, o programa bateu alguns recordes de audiência na plataforma, que pertence à AMC.

Segundo a publicação, 54% dos assinantes do Shudder já assistiram ao menos um episódio da série. Além disso, o piloto teve mais minutos transmitidos em seu primeiro final de semana disponível do que qualquer outro título no catálogo. Essa taxa é igual a soma dos outros três títulos nesse ranking, que incluem os longa-metragens Mandy e Verão de 84. Por fim, a primeira semana de exibição ainda garantiu outro recorde em minutos totais transmitidos e na taxa de arrecadação de novos membros assinantes.

A série Creepshow é baseada em Creepshow - Arrepio do Medo, filme de 1982 dirigido por George A. Romero (tambén conhecido como o "pai" dos zumbis modernos) com quatro contos — todos interligados por uma história em quadrinhos. O longa ainda teve uma continuação menos badalada anos depois. Essas produções são uma homenagem às HQs da época, como "Contos da Cripta" e outros títulos da EC Comics — não confundir com a DC Comics, de Batman, Super-Homem e outros herois consagrados.

(​Fonte da imagem: Divulgação/Shudder)

Na produção do Shudder, cada episódio do seriado é composto de dois contos que podem ou não ter alguma breve conexão entre si. Normalmente, a história é levemente inspirada em alguma história já publicada por escritores do ramo, como Stephen King. O formato de antologia ainda permite um elenco vasto e com nomes de peso: já participaram de Creepshow atores como Giancarlo Esposito (Breaking Bad), Tobin Bell (da franquia Jogos Mortais), DJ Qualls (The Man in the High Castle) e Adrienne Barbeau (por anos voz da Mulher-Gato nos desenhos do Batman).

Por enquanto, não há indicação de que Creepshow será lançado por alguma emissora ou plataforma de streaming no Brasil. O Shudder ainda não está disponível no país.

Este texto foi escrito por Nilton Kleina via nexperts.