Depois de um final emocionante no capítulo anterior de The 100, Matryoshka — o décimo desta temporada — tem um perfil mais psicológico e não nos livra de intrigas e conspirações. Tudo começa quando Clarke tenta fugir para se encontrar com Gabriel: ela sofre um acidente, destruindo sua moto e o rádio que estava junto. Sem poder se comunicar e com os guardas do Sanctum prestes a encontrá-la, Josie a ajuda a se esconder em um bunker.

Temporariamente protegida, Clarke sofre convulsões e Josie diz que, se ela não lutar, ambas poderão acabar mortas. Nesse momento, as duas, dentro da mente de Clarke, precisam se livrar dos livros de memória de Josie. Depois de conseguir resolver a situação dentro de sua cabeça, Clarke acorda, ainda no esconderijo, mas se encontra sendo sufocada por uma planta. Para sua sorte, Gabriel e Octavia conseguem encontrá-la e a salvam a tempo.

Enquanto isso, Raven e Abby são presas ao retornarem para a Sanctum com Simone. Ela convence Russell a executá-las com outros reféns, uma vez que nenhum deles teria muito valor naquele momento. Ryker, que é contrário à execução, conta aos pais de Delilah e a um homem chamado Ty que nada do que eles acreditavam era verdade e que os sacrifícios eram em vão.

E quem acompanha toda a conversa são Gaia e Echo, escondidas de Russell. Ryker revela às duas que Russell pretende executar os reféns e que tem um plano para impedi-lo. Ty pede para se reunir com os Primes e, durante uma refeição, quebra uma taça de vidro e corta a garganta da Simone enquanto diz “Morte aos Primes”. Mesmo que isso não signifique o fim para ela, Russell decide aceitar a decisão de executar os reféns enquanto promete descobrir uma forma de trazer Simone de volta à vida.

Motivado pela raiva, Russell reúne todos os prisioneiros (Ty se junta a eles, naturalmente) e os coloca em fogueiras para a execução. Escondidas, Echo e Ryker esperam o momento certo para lançar uma flecha e impedir Russell; porém, Ryker decide não cometer a traição e derruba Echo. Russell é então convencido de que Abby pode fazer sangue negro e que, se algum deles morrer, a fórmula correta estará perdida para sempre. Russell dá 24 horas para que ela consiga produzir o material e manda soltá-los das fogueiras — exceto por Ty, que queima até a morte.

Voltemos ao esconderijo onde Clarke acaba de ser salva por Gabriel e Octavia. Ao deixarem o local, eles descobrem que quem está controlando o corpo é Josie, que grita para que os guardas do Sanctum matem Octavia, prendam Gabriel e a levem para casa. Antes que eles possam obedecer, Bellamy, que estava disfarçado de guarda, atira nos demais, poupando apenas a vida de Jade, que estava com eles. Bellamy manda Jade voltar ao Sanctum e dizer a Russell que Josie está viva; se ele machucar qualquer um dos reféns, nunca mais verá sua filha.

Mais tarde, Gabriel coloca Clarke/Josie ligada a um scanner e pode ver dois comprimentos de onda cerebrais. Josie ainda está acordada e diz a ele que Clarke foi capaz de permanecer em seu cérebro graças à malha neural em sua cabeça. Gabriel explica que ele vai parar o coração de Clarke, tirar o impulso mental e reiniciar seu coração. Josie implora que Gabriel a deixe manter esse corpo. Ela pede para ele a poupe, mas Gabriel apenas responde dizendo "Nós tivemos nosso tempo, mas tenho que deixar você ir agora", e então injeta um soro para fazer o coração de Josie parar.

De volta à mente, Josie desfere um golpe no pescoço de Clarke, deixando-a sem reações. Isso faz com que Octavia, Bellamy e Gabriel não consigam trazer Clarke de volta. Desesperado, Bellamy começa a fazer massagem cardíaca nela e gritar "Eu não vou perdê-la novamente, Clarke, eu preciso de você. Madi precisa de você”. Clarke consegue ouvir e, mesmo ferida, pega o machado que Josie havia usado para acertar seu pescoço e o atira contra ela. Clarke volta a seu próprio corpo e abraça Bellamy.

Este texto foi escrito por Robinson Samulak Alves via nexperts.