Orange Is the New Black é a série preferida dos norte-americanos na Netflix, seguida de Stranger Things. Isso é o que aponta um novo estudo divulgado pela Variety, que foi encomendado pela MoffettNathanson e conduzido pela HarrisX nos Estados Unidos. A pesquisa foi realizada com 11.135 usuários de serviços de vídeo por assinatura dos Estados Unidos entre maio e junho de 2019.

O terceiro lugar do ranking ficou com a categoria Filmes. O top 10 dos assinantes do serviço streaming segue com Ozark, na quarta colocação, seguida de Grace and Frankie, Black Mirror, Lucifer, The Crown, The Office (não disponível no catálogo brasileiro) e Friends.

Os assinantes foram questionados sobre quais eram suas séries preferidas, o que é diferente do tempo real gasto assistindo a cada uma delas. Nesse quesito, quem domina a lista são as produções com muitos episódios: o primeiro lugar fica com The Office, seguido por Friends, Grey's Anatomy, NCIS, Criminal Minds e Shameless, segundo uma pesquisa da Nielsen que analisou dados de 2018.

No gráfico abaixo você confere as 20 séries que estão na Netflix e que os norte-americanos mais curtem.

Curiosidades além das séries

A pesquisa da MoffettNathanson/HarrisX revelou outras curiosidades interessantes. Entre os usuários de Netflix que participaram do estudo, 14% utilizam contas pagas por alguém que não mora na mesma casa, em comparação com 11% dos clientes do Hulu e 6% do Amazon Prime Video.

Entre os assinantes da Netflix entrevistados, 32% têm o plano Básico (US$ 8,99 por mês nos EUA), 43% têm o plano Padrão (US$ 12,99) e 26% têm o Premium (US$ 15,99). Já entre os clientes do Hulu, 72% assinam o plano básico, que custa US$ 5,99 por mês (com anúncios), e 28% contam com o plano de US$ 11,99 mensais (sem anúncios).

Em relação à frequência de uso, 77% dos usuários da Netflix, 76% do Hulu e 60% do Amazon Prime relataram que assistem a programas diariamente ou algumas vezes por semana. Cerca de 39% dos assinantes da Netflix e do Hulu afirmaram que assistem todos os dias, em comparação com 22% dos usuários do Amazon Prime Video.

Veja também: Netflix registra queda inédita de assinantes: culpa foi de preço e conteúdo

Este texto foi escrito por Stephanie D'Ornelas via nexperts.