O mais recente drama da HBO mal começou e já está dando o que falar. Euphoria é uma série sobre adolescentes, mas, que trata sobre temas bem adultos como drogas, sexo e violência. Aumentando um pouco mais seu teor polêmico, o seriado também introduziu uma personagem transgênero, Jules Vaughn, interpretada pela modelo e atriz americana, Hunter Schafer.

[p]Fonte: IMAXTREE/Reprodução

Com apenas 20 anos de idade, Schafer já pode ser considerada uma mulher de sucesso. Como modelo, já desfilou e participou de campanhas para diversas marcas como Dior, Versus Versace, Miu Miu, Tommy Hilfiger e Marc Jacobs. Entrou na lista da revista Teen Vogue como uma das 21 mulheres antes dos 21 que estão mudando o mundo. E, finalmente, estrelou sua primeira série de televisão, em um dos canais mais badalados do mundo, ao lado de nomes como Zendaya e Eric Dane.

Ser trans não é o foco

Assim como Jules, Schafer é uma mulher trans, e uma razão pela qual ela gostou tanto do papel é o fato de que ser trans não ser o foco principal da personagem. Ela falou sobre isso em entrevista à revista americana Variety, afirmando que: “Precisamos de mais papéis onde pessoas trans não estão lidando apenas com serem trans; elas são trans enquanto lidam com outros problemas. Nós somos muito mais complexos do que nossa identidade.”

Fonte: HBO/Divulgação[p]Como muitos jovens da atual geração, Schafer é politicamente engajada. Em 2017 ela foi uma das pessoas que entrou no processo contra uma lei passada no estado da Carolina do Norte que impedia que estudantes trans pudessem usar banheiros do gênero que se identificavam em escolas e em outros espaços públicos. “Eu estava em um local de privilégio em minha transição e senti que conseguiria me fazer visível para ajudar o meu estado a entender por que o que eles estavam fazendo era prejudicial à minha comunidade.”

Ela, entretanto, não se considera uma ativista e ainda tem dificuldade em se enxergar como um exemplo para outros jovens como ela, que ainda estão se definindo. “Não me sinto preparada ou madura o suficiente, bas, acredito que será interessante ver o que acontece nos próximos meses com a série no ar. Pode ser que não caiba mais a mim,” comentou Schafer, sobre o efeito que Euphoria poderá trazer para sua vida.

Fonte: JESS CLARK/WUNC/Reprodução[p]A transição de carreira de modelo para atriz fez com que ela passasse a se ver de outra forma, “Mudou a maneira como penso, ponto. Como uma pessoa trans, trabalhei muito para entender quem eu sou, solidificar isso e me apropriar disso. A ideia de deixar isso de lado e criar uma nova pessoa é assustador. Mas também me excita muito, continuar a me transformar e evoluir,” conclui Schafer.

Está assistindo Euphoria? O que pensa sobre a personagem Jules? Comente abaixo.

Este texto foi escrito por Carolina Bernardi via nexperts.

Mais sobre Euphoria: