Todos adoram uma boa série de comédia. Nada melhor do que dar belas gargalhadas durante momentos de lazer. No decorrer dos anos, os seriados cômicos foram ganhando mais espaço e novas configurações, e um dos formatos que conseguiu se consagrar foi a sitcom.

Algumas séries desse tipo conquistaram vários fãs no Brasil, como é o caso de Todo Mundo Odeia o Chris e Um Maluco no Pedaço. Sendo assim, reunimos nesta lista as sitcoms americanas estreladas por afrodescendentes, que fizeram sucesso e história tanto aqui quanto no mundo afora. (E apostamos que você sequer ouviu falar de algumas!)

13. As Visões da Raven (That's So Raven)

Um clássico do Disney Channel. As Visões da Raven narra a história de uma adolescente com a habilidade de prever o futuro — o que a faz entrar em diversas aventuras. A série teve 4 temporadas, 100 episódios e ainda fez crossover com Zack & Cody e Hannah Montana. Foi o primeiro seriado do Disney Channel a atingir a marca de 100 episódios.

A série ainda possui dois derivados. O primeiro é sobre o irmão de Raven, Cory na Casa Branca, que teve apenas uma temporada. E o mais recente, A Casa da Raven, que mostra Raven como uma mãe solteira vivendo com sua melhor amiga, também divorciada, Chelsea. O filho de Raven, Booker, também tem o poder de ver o futuro. A série está atualmente em sua terceira temporada.

12. Kenan & Kel

Assim como Um Maluco no Pedaço e Eu, a Patroa e as Crianças, eis aqui uma série que marcou uma geração. Kenan & Kel foi estrelada por dois atores de mesmo nome (Kenan Thompson e Kell Mitchell) e foi ao ar entre 1996 e 2000 na Nickelodeon. A premissa era simples: um garoto gordinho e esperto é amigo de um garoto mais magro e superatrapalhado, e a cada episódio a dupla se mete em uma nova confusão.

Apesar de um enredo comum, o que rendia a boa comédia eram as enrascadas em que os protagonistas se envolviam. Outro ponto que conquistou o público foi o carisma dos personagens; afinal, como esquecer Kel e seu amor por refrigerante de laranja?

Depois que a última temporada foi encerrada, a série ganhou um filme para televisão, Duas Cabeças Pensam Melhor do que Nenhuma, considerado como o final oficial. Kenan & Kel foi exibida no Brasil via Nickelodeon, Globo e SBT. Uma curiosidade é que o criador, Kim Bass, também concebeu o seriado Drak & Josh, e é por isso que ambos os programas são semelhantes.

11. Black-Ish

É a série mais atual da lista. Lançada em 2014 e exibida pelo canal ABC, Black-Ish conta com cinco temporadas, tendo a sexta já garantida, e possui dois derivados. A série foca em uma família afro-americana de classe média alta, a qual é liderada por Dre Johnson (Anthony Anderson), executivo de publicidade, e Rainbow Johnson (Tracee Ellis Ross), cirurgiã. O casal tem quatro filhos.

A série recebeu indicações ao Emmy e ao Globo de Ouro por Melhor Série de Comédia. A atriz Tracee Ellis Ross já foi muito elogiada e ganhou o prêmio de Melhor Atriz de Comédia no Globo de Ouro. O ator Laurence Fishburne faz participações recorrentes como o pai de Dre.

10. The Jamie Foxx Show

Hoje em dia, o ator Jamie Foxx é muito conhecido no cinema. Em 2004, venceu o Oscar de Melhor Ator pelo filme biográfico Ray e, em 2012, estrelou um filme de Quentin Tarantino, Django Livre. Mas poucos devem saber que o ator iniciou sua carreira na comédia, mais precisamente no programa In Living Color, no começo da década de 1990. Já em 1996, ele ganhou seu próprio programa, The Jamie Foxx Show.

Jamie interpretava Jamie King, jovem que viajou para Los Angeles em busca de uma carreira como artista. Para se manter na grande cidade, o rapaz trabalha no hotel de seus tios, o King’s Tower. Com cinco temporadas, a sitcom era exibida pelo canal CW.

9. Dupla do Barulho (The Wayans Bros.)

O nome da família Wayans será visto mais de uma vez nesta lista. Consolidada como uma família de irmãos comediantes, ela participou e produziu várias comédias, como Todo Mundo em Pânico, As Branquelas e Inatividade Paranormal, e também é responsável pelos seriados In Living Color e Eu, a Patroa e as Crianças.

Dupla do Barulho tem como protagonistas dois dos irmãos, Shawn e Marlon. Eles trabalham em uma banca de jornal em Nova York. A série teve 121 episódios divididos em 5 temporadas, entre 1995 e 1999, e foi exibida no Brasil pelo SBT.

8. Living Single

A década de 1990 aproveitou bem o sucesso das sitcoms com afrodescendentes. Lançada em 1993, um ano antes do aclamado Friends, Living Single conta a história de seis amigos que vivem em um prédio no Brooklyn. Juntos, eles compartilham dramas e fatos engraçados de suas vidas pessoais e profissionais. A série foi protagonizada por Queen Latifah, na pele de uma editora de revista, Khadijah James. Exibido pela FOX, Living Single foi um dos seriados afro-americanos mais famosos da época.

7. In Living Color

Era o início da década de 1990. Naquele período, graças ao sucesso de The Cosby Show (falaremos mais adiante), o público americano já estava acostumado, e sobretudo encantado, com comédias estreladas por negros. Surgiu então, no dia 15 de abril de 1990, a sitcom In Living Color, escrita e protagonizada por Keenen Ivory Wayans. Apresentado em forma de esquetes, o programa ajudou a lançar nomes como Jim Carrey, Jamie Foxx, David Alan Grier e Tommy Davidson. Até Jennifer Lopez participou!

O título "In Living Color" foi uma sátira à propaganda de transmissão “em cores vivas”, que começou a circular na década de 1960. Isso também ganha força em virtude de parte do elenco ser negro, diferente de outros programas de esquetes, como Saturday Night Live, apresentado em sua maioria por atores brancos. Em 2018, Jim Carrey revelou que gostaria de um revival da série, alegando que ela “precisa existir”. A série era exibida pela FOX e durou cinco temporadas.

6. The Jeffersons

Com 253 episódios divididos em 11 temporadas, The Jeffersons é uma das sitcoms mais longas protagonizadas por negros. A série estreou em 1975 e foi exibida pela CBS até 1984. O programa mostra a história de George e Louise Jefferson, casal afrodescendente que se muda do Queens para Manhattan após o sucesso profissional de George. A série abordava questões como controle de armas, suicídio, alcoolismo, racismo e arrogância devido à riqueza que George muitas vezes ostentava. The Jeffersons foi cancelada semanas antes da exibição do episódio final.

5. Martin

Essa foi outra sitcom que explodiu nos anos 90. Com cinco temporadas ao todo, Martin foi exibida pela FOX entre 1992 e 1997. A série é protagonizada por Martin Lawrence no papel de Martin Payne, e o enredo gira em torno de sua vida como funcionário da estação de rádio WZUP e sua relação com família, amigos e namorada.

A série ajudou a deslanchar a carreira de Martin Lawrence, que em 1996 dividiu a tela com Will Smith em Bad Boys. Isso também se aplicou às atrizes Tichina Arnold e Tisha Campbell, conhecidas por interpretarem Rochelle (Todo Mundo Odeia o Chris) e Jay Kyle (Eu, a Patroa e as Crianças). Uma curiosidade é que a série acabou devido a um processo judicial de assédio de Tisha contra o colega de trabalho Martin. Ela ficou ausente durante a última temporada e só retornou para o episódio final.

4. The Cosby Show

Se esta lista levasse em consideração apenas a opinião do público norte-americano, muito provavelmente The Cosby Show estaria em primeiro lugar na lista. Imagine uma versão de A Grande Família em um país desenvolvido e protagonizada por afrodescendentes. Sim, é uma comparação justa. O foco do seriado é a relação familiar, desenvolvida por meio da história dos Huxtable. Cliff Huxtable (Bill Cosby, um dos criadores do programa) é médico e casado com a advogada Clair. A família tem cinco filhos: Sondra, Denise, Theodore, Vanessa e Rudy.

Lançada em 1984 pela rede NBC, The Cosby Show foi a primeira série com negros no elenco a conseguir espaço no horário nobre americano, revolucionando o gênero sitcom. De suas oito temporadas, as cinco primeiras foram líderes de audiência e durante os sete primeiros anos ficou no Top 10 de recordes de público da TV americana. O seriado deu origem a um derivado, A Different World, que durou seis temporadas. O sucesso de The Cosby Show propiciou o surgimento de outros programas, como Um Maluco no Pedaço e The Living Show. Damon Ways disse que uma das inspirações de Eu, a Patroa e as Crianças foi The Cosby Show. A série teve 202 episódios e foi exibida no Brasil pela rede Bandeirantes.

3. Eu, a Patroa e as Crianças (My Wife and Kids)

Um dos clássicos exibidos no Brasil pelo SBT, Eu, a Patroa e as Crianças conta a história do patriarca Michael Kyle e sua família, composta por sua esposa, Jay, e seus filhos Junior, Claire e Kady. Boa parte do humor do programa estava concentrada na maneira peculiar, tradicional e distinta como Michael educava seus filhos. Por isso, o personagem chegou a aparecer na 27ª colocação na lista dos 50 melhores pais da história da TV, publicada em 2004 pela revista TV Guide. Seu primogênito, Junior, também arrancou muitas risadas, por conta de seu jeito ingênuo de encarar a vida.

A série chegou a ser veiculada pelo canal pago Disney Channel e hoje pode ser encontrada na íntegra no YouTube. Teve 123 episódios distribuídos por 5 temporadas.

2. Todo Mundo Odeia o Chris (Everybody Hates Chris)

Eis um seriado que soube trabalhar questões sérias de modo humorístico. Eleita como uma das melhores séries de todos os tempos pela AOL TV, Todo Mundo Odeia o Chris acompanha as aventuras da adolescência do comediante Chris Rock, que narra o programa. Apesar de lembrar Anos Incríveis, outra série aclamada pelo público, a comédia aqui fez toda a diferença.

A série foi estrelada por Tyler James Williams e tinha no elenco Terry Crews interpretando o pai de Chris; e Crews comprovou que a comédia é mesmo o seu forte. Nos Estados Unidos, a série com quatro temporadas foi exibida pelo canal The CW; já no Brasil, pela Record.

1. Um Maluco no Pedaço (The Fresh Prince of Bel-Air)

Por conta do nível de popularidade e comédia de qualidade, Um Maluco no Pedaço merece a primeira colocação. Estrelada por Will Smith, a série narra a chegada de Will, protagonista de origem humilde, à luxuosa casa de seu tio Phil (James Avery) e da tia Vivian. O estilo de vida de Will se choca com a rotina elitizada da família rica, e a relação dele com seus primos Hilary, Ashley e Carlton (especialmente este) reserva situações extremamente hilárias.

A série foi baseada na história de vida do produtor do programa, Benny Medina. Um Maluco no Pedaço foi exibida nos Estados Unidos pela NBC e ganhou fama no Brasil no canal SBT. Teve 6 temporadas e 148 episódios.

Este texto foi escrito por Leonardo da Vinci Figueiredo da Cunha via nexperts.