A segunda temporada de American Gods terminou recentemente e Neil Gaiman já está ansioso para dar os próximos passos. O autor da história e produtor-executivo da série conversou com a imprensa sobre o que achou do final, qual foi seu episódio favorito e quais são os planos para o terceiro e — quem sabe — o quarto anos do seriado.

Se você ainda não terminou de assistir à série, corra para o Amazon Prime Video antes de continuar a ler este texto.

Relacionado: American Gods: quem são os Deuses Novos e os Antigos?

Episódio favorito

American Gods: Neil Gaiman fala sobre fim da temporada e planos futuros

Em entrevista ao portal Deadline, Gaiman contou que "Treasure of the Sun" foi o seu episódio favorito: "Amei olhar dentro da mente de Mad Sweeney. Adorei as suas camadas, o sentimento de que ele é como uma cebola". O autor aproveitou para elogiar a atuação de Pablo Schreiber, que interpreta o leprechaun: "Também amei a maneira como Pablo pôde bilhar. Existe uma forma de fúria pura em sua performance que é absolutamente deliciosa de assistir".

No sétimo e penúltimo episódio da segunda temporada, a audiência acompanhou nas memórias confusas de Sweeney suas origens, a maldição que o fez enlouquecer e a profecia que anunciou sua morte.

Diferentes finais

Ao contrário do que geralmente acontece em seriados, em que o season finale é um episódio grandioso, o fim da segunda temporada de American Gods foi bastante calmo se comparado ao anterior. Gaiman revelou que esse final não foi a única opção: "Escrevemos certo número de roteiros diferentes para o final e fiquei bem satisfeito com o escolhido. Algumas das outras versões teriam muito mais violência, ao contrário dessa, que eventualmente nos levará para a parte de Lakeside da história, que é onde precisamos estar".

Lakeside

American Gods: Neil Gaiman fala sobre fim da temporada e planos futuros

No fim do último episódio, Shadow parte em um ônibus com uma nova identidade. Gaiman contou à revista Entertainment Weekly que "Shadow procurará um lugar seguro e descobriremos quão bem isso funciona para ele. Wednesday está determinado a ter Shadow de volta e também descobriremos quão bem isso funciona para ele".

Ao mencionar os novos personagens que veremos em Lakeside, Gaiman comentou: "Estou ansioso para encontrar a vizinha de Shadow em Lakeside, Marguerite, quando ele chegar lá".

Sob nova direção

Depois de toda a confusão de troca de showrunners que atrapalhou o andamento da segunda temporada, Gaiman afirmou que pôde interferir na escolha de quem comandará a série a partir de agora. "Pude especificar que eu queria um showrunner experiente, que não fosse intimidado por ninguém, que tivesse familiaridade com todas as partes do processo de fazer televisão. Queria alguém com uma mão firme no leme. Em American Gods, as pessoas amam os personagens e o mundo, e com as temporadas que pretendemos fazer nosso plano é deixá-la mais definida e com uma melhor narrativa".

O comando de American Gods esteve com a dupla Bryan Fuller e Michael Green, que saiu da série devido a diferenças criativas, depois passou por Jesse Alexander, que foi afastado durante a segunda temporada. Agora, a produção ficará nas mãos de Charles "Chic" Eglee, responsável por séries como The Shield e Dexter.

American Gods: Neil Gaiman fala sobre fim da temporada e planos futuros

Planos futuros

Gaiman e Eglee já estão pensando além da terceira temporada. Apesar de o canal Starz não ter dado nenhum tipo de confirmação de que a série será renovada além do terceiro ano, os dois já têm planos: "Estamos desmembrando um pouco do que já havíamos planejado para a terceira temporada e começando a compreender o que faremos na quarta, quantos episódios teremos e o que entregaremos, em termos de história, ao final de um quarto ano".

Você gostou da segunda temporada de American Gods? Pretende assistir à próxima?