A poeira está baixando no caso da saída do cantor Adam Levine do grupo de jurados do The Voice após 16 temporadas como um dos técnicos. Agora, surgem rumores a respeito do pedido de demissão do vocalista do Maroon 5 — incluindo informações de que a decisão não partiu só dele, mas também da emissora NBC.

De acordo com o site TV Line, Levine já estava bastante descontente com a direção do programa por causa de alterações nas regras no The Voice. Em especial, ele não teria curtido o fim da imposição de que todos os técnicos tivessem o mesmo número de competidores na fase de performances ao vivo.

Levine teria recusado várias vezes fazer comentários sobre cantores de seus colegas e, segundo fontes da produção, estaria "bastante difícil" trabalhar com ele nos últimos momentos da temporada, já que ele estava nervoso e frustrado com a situação. O cantor até mesmo teria pedido para não participar da gravação, já que seus "alunos" não estariam mais presentes no reality show. Ou seja, muito mais do que apenas "seguir em frente", como ele comentou oficialmente.

Desempenho criticado

Novas regras e show ruim: rumores da saída de Adam Levine do The Voice

Só que o pior estava por vir. No dia seguinte da gravação do The Voice, os quatro jurados do programa — Levine, Blake Shelton, Kelly Clarkson e John Legend — se apresentaram ao vivo no Radio City Music Hall para o Upfronts da NBC, quando novos programas são apresentados e renovações são anunciadas.

Levine foi considerado "apático" e "sem emoção" na performance, ainda demonstrando insatisfação. O problema? Na plateia, estavam diretores e anunciantes da emissora, que não gostaram nada da falta de ânimo do cantor, que havia acabado de renovar o contrato por mais duas temporadas por um salário bastante generoso.

Ainda segundo as fontes do TV Line, a tal saída "foi, no fim das contas, uma decisão mútua". O cantor e a NBC não se pronunciaram ainda após a publicação dessa matéria.

Este texto foi escrito por Nilton Kleina via nexperts.