Atenção! Este texto tem spoilers de Brightburn: Filho das Trevas.

Filme que mistura terror com ação e desvirtua as histórias de super-heróis, Brightburn: Filho das Trevas pode abraçar uma das características mais tradicionais desse tipo de longa-metragem. A cena pós-crétidos do filme, que começa imediatamente após o encerramento, indica caminhos para uma sequência, caso a produção produzida por James Gunn seja bem sucedida nas telonas.

O tal caminho é um universo cinematográfico, nos moldes da DC Comics, mas com os seres superpoderosos sendo todos criaturas temidas e que fazem mal à humanidade em vez de salvá-la de outros perigos.

Na cena, o youtuber de talk show The Big T (Michael Rooker, o Merle de The Walking Dead) fala sobre outros perigos que foram detectados recentemente, como "um meio homem, meio criatura marinha" e uma "mulher meio bruxa" que estrangula as vítimas com uma corda. "Eles estão todos lá fora. Eles estão todos esperando", diz o apresentador. Se você ainda não identificou, essas são versões distorcidas de Aquaman e Mulher-Maravilha, respectivamente.

Cena pós-creditos de Brightburn aponta caminhos de uma sequência

O filme termina com o jovem Brandon Breyer (Jackson A. Dunn) pronto para abraçar a herança alienígena e espalhar o terror por mais localidades. Ele, no caso, é a versão "sombria" do Superman. Será que esse caminho inclui o encontro com outros seres como ele?

Gunn, que ficou famoso no ramo de quadrinhos por comandar as adaptações de Guardiões da Galáxia, da Marvel, também é o responsável pelo próximo filme do Esquadrão Suicida, da DC Comics. Será que ele vai investir no "Brightburnverso" também? Segundo o Box Office Mojo, o filme não se saiu bem até agora e a ideia pode estar ameaçada: ele arrecadou US$ 15 milhões até o momento e estreou em quinto na bilheteria da semana — competindo contra grandes nomes, como Aladdin, John Wick 3: Parabellum e Detetive Pikachu.

Este texto foi escrito por Nilton Kleina via nexperts.