Toda vez que uma ponta de esperança parece surgir para os sobreviventes em The 100, algo de errado teima em acontecer. Quando Clarke e seu grupinho encontram um supercastelo em uma comunidade perfeita e deserta, é óbvio que não dará muito certo.

O paraíso encontrado no novo planeta — que logo eles percebem ser, na verdade, uma lua — também tem seus próprios segredos e defeitos, e logo fica claro que há uma toxina no ar que desperta ataques de fúria em qualquer pessoa que a respira. No segundo episódio da temporada, o público tem a chance de conhecer um pouco mais sobre o passado do lugar e seus primeiros habitantes, exatamente 236 anos antes da chegada dos visitantes.

Na época, uma espécie de colônia estava sendo montada sob a liderança da família Lightbourne, cujo pai foi possivelmente o primeiro a ser afetado pela toxina, mas os heróis de The 100 não sabem disso. O que eles percebem é que, de repente, começaram a ter ataques nos quais tentam matar uns aos outros e que o famigerado paraíso não é bem assim. Porém, não imaginam que a nave em que estão viajando acabou de ser invadida por moradores do planeta Alfa.

Dramas e desafios da 6ª temporada de The 100, segundo showrunner

Aliás, eles só ficam sabendo disso quando um segundo grupo de sobreviventes retorna com a única pessoa que sobrou viva entre os quatro invasores. E, para piorar, Raven vê a cova rasa em que enterraram Shaw depois que ele cruzou o campo radioativo.

Não temos como saber o que vem pela frente e, segundo o showrunner Jason Rothenberg, em entrevista ao site norte-americano TV Line, nem mesmo a equipe por trás de The 100 tem muita certeza dos rumos que serão tomados. “O grande mistério dessa temporada, a história de verdade, não foi nem tocada ainda", disse o produtor.

Dramas e desafios da 6ª temporada de The 100, segundo showrunner

Clarke, como sempre, estará no centro dos conflitos. É para ela que as misteriosas crianças que aparecem no fim do episódio perguntam se serão levadas embora e será ela quem provavelmente levará a culpa pela morte de Shaw, na primeira oportunidade que Raven encontrar de confrontar a antiga amiga.

Outro grande conflito de Clarke será com relação à pequena Maddie, que já acordou da criogenia e agora precisa começar a assumir seu papel de liderança junto ao grupo dos antigos moradores da Terra. "Maddie lutará com a decisão entre ser uma criança ou treinar para ser a melhor Comandante e aprender a dominar a coisa que está dentro de sua cabeça", diz Rothenberg. "Há uma dica no trailer em relação ao Comandante das Trevas que a está assombrando e se torna um problema. Clarke terá que assistir sua luta e decidir se irá ou não intervir; e, se sim, como".

Dramas e desafios da 6ª temporada de The 100, segundo showrunner

Entre tantos dramas e euforias, o desafio de ser uma figura materna para a menina, embora tão jovem, além das desavenças com o grupo e com a própria mãe, a personagem levou a atriz Eliza Taylor à loucura nessa temporada. Mas o showrunner diz que ela tirou de letra: "A performance de Eliza Taylor é uma das melhores coisas das quais eu fiz parte. Nós realmente conseguimos incentivá-la e oferecer coisas que ela nunca tinha feito antes, e as pessoas ficarão muito surpresas", comemorou.

Dramas e desafios da 6ª temporada de The 100, segundo showrunner

E quanto aos outros personagens? Rothenberg também dá a entender que algumas coisas podem mudar com Murphy, por exemplo. Ter quase morrido durante o misterioso eclipse o transformará? Não será a primeira vez que isso acontecerá com ele; no entanto, parece que agora algo pode tocar o coração do rapaz que, aliás, foi um dos únicos a não sofrer diretamente com toxina, ao que parece. "Eu achei que seria engraçado se a pessoa que não fosse para o outro lado fosse aquela que já estava tão perto de lá, sabe?", disse o produtor.

Este texto foi escrito por Lu Belin via nexperts.