A presidente da produtora Lucasfilm, Kathleen Kennedy, afirmou à revista Entertainment Weekly que haverá uma pausa nos filmes de Star Wars nos próximos anos. Isso significa que The Rise of Skywalker, que será lançado em dezembro, deverá ser o último longa da franquia por algum tempo.

Segundo Kennedy, a pausa é necessária para saber para onde a saga está indo, e a ideia é explorar novos ângulos, de modo a contar histórias que tratem de um território ainda inexplorado. Segundo a chefe da produtora, o departamento de criação acredita que precisará de algum tempo para desenvolver uma estratégia narrativa mais ampla. “Nós não estamos olhando apenas para como os três próximos filmes devem ser ou falando nisso em termos de uma trilogia; nós estamos perguntando: o que será a próxima década de storytelling?”, explica.

Uma possibilidade é que as novas criações se passem em contextos temporais ainda mais distantes do que as que já foram contadas em filmes, livros, quadrinhos e séries de televisão. “Acho que é uma grande oportunidade para adentrar a galáxia em uma parte um pouco diferente da linha do tempo”, diz Kennedy. A presidente da Lucasfilm ressalta, porém, a necessidade de preservar o DNA da criação de George Lucas.

(Reprodução/Lucasfilm)

O hiato não significa, todavia, que os projetos de novos filmes estão sendo cancelados. Uma série de longas idealizados pelo roteirista e diretor de Os Últimos Jedi, Rian Johnson, ainda está nos planos. Novas produções dos showrunners de Game of Thrones, David Benioff e D. B. Weiss, também continuam na mira da Lucasfilm. Kennedy até revelou que os profissionais estão trabalhando em conjunto: “Quando eles [Benioff e Weiss] terminarem Game of Thrones, entrarão em Star Wars. Eles estão trabalhando bem próximos a Rian [Johnson]”, conta.

A pausa nos filmes de Star Wars permite que a Lucasfilm se concentre nos programas para a Disney+, o serviço de streaming da Disney. Atualmente, estão sendo produzidas a série The Mandalorian, do cineasta Jon Favreau (Homem de Ferro), e uma nova história sobre espionagem galáctica, focada no personagem Cassian Andor, de Rogue One: Uma história Star Wars.

Na entrevista, Kennedy também declarou estar em busca de novos talentos e contadores de histórias, com o bônus de tentar tornar as equipes mais inclusivas e diversas. “Nós estamos trazendo uma série de cineastas para a empresa, para que possamos começar a observar seus talentos em direção. Estamos tentando trazer mulheres também e fazendo tudo de modo muito inclusivo com o grupo de pessoas que estamos formando”, finaliza.

Este texto foi escrito por Camila Pessoa via nexperts.