O caso de subornos e fraudes em admissões em universidades de elite americana continua. A atriz Felicity Huffman, indicada ao Oscar, foi uma das envolvidas, acusada de pagar US$ 15 mil para que sua filha tivesse um resultado melhor no SAT, o equivalente ao Enem dos EUA. Ela admitiu culpa em uma declaração pública, pediu desculpas e afirmou que se sente envergonhada pelo que fez.

“Eu aceito completamente a minha culpa e, com profundo arrependimento e vergonha pelo que fiz, aceito total responsabilidade pelas minhas ações e aceitarei as consequências que vierem dessas ações. Estou envergonhada pela dor que causei a minha filha, minha família, meus amigos, meus colegas e à comunidade educacional. Gostaria de pedir desculpas para eles e, especialmente, para os estudantes que se esforçam todos os dias para entrar em universidades, e para seus pais, que fazem sacrifícios tremendos para apoiar os filhos de forma honesta.”

Felicity Huffman declara culpa no escândalo envolvendo admissões em universidadesReprodução/Katherine Taylor/EPA-EFE/REX/Shutterstock

Outras 14 pessoas (13 pais e um treinador esportivo) se declararam culpados na última segunda-feira (8). Huffman garante que sua filha não tinha qualquer conhecimento de suas ações no caso. E ela não é a única atriz sendo indiciada. Lori Loughlin, da série Full House, e seu marido, o estilista Mossimo Giannulli, foram acusados de pagar US$ 500 mil para facilitar a entrada de suas filhas na universidade. Para entender melhor o caso, você pode ler a matéria que escrevemos sobre o assunto.

Segundo o que uma fonte anônima revelou à revista People, Loughlin e seu marido rejeitaram o acordo judicial oferecido e não se declararam culpados. A fonte afirma que eles não entendem a gravidade da situação e que a rejeição pode resultar em mais acusações e penas mais severas. Entretanto, isso ainda não foi oficialmente confirmado — nem pela Justiça norte-americana nem por representantes de Loughlin.

Este texto foi escrito por Carolina Bernardi via nexperts.