Fãs do Lil Sebastian, se preparem! O departamento de parques e recreação pode estar se reunindo para um retorno da série mais amada do distrito de Pawnee! É isso mesmo: um revival de Parks & Recreation pode estar em discussão entre os atores e produtores da comédia, que foi ao ar originalmente entre 2009 e 2015.

Quem não descartou completamente a possibilidade e encheu de esperança o coração dos fãs da turminha conduzida por Leslie Knope (Amy Poehler) foi o próprio criador da série, Michael Schur. Durante um painel em comemoração ao 10ª aniversário da série, ele falou sobre um possível retorno, mas colocou algumas condições para tornar isso realidade: "Eu acho que, no mundo em que vivemos agora, nada desaparece completamente. Todo mundo nesse palco — e mais umas seis pessoas — teria que estar disposto e sentir que há uma história a ser contada".

O roteirista, que agora está à frente de The Good Place, sente tanta falta de Parks and Recreation quanto o público, aparentemente. "Não há nada que eu ame mais do que ter trabalhado naquela série. Eu nunca diria nunca. Se tivéssemos a chance de fazer isso acontecer, seria incrível, mas acho que só faríamos se nós todos sentíssemos que há uma razão convincente. Cada membro do elenco teria poder de veto: se uma única pessoa dissesse não, nós não faríamos."

Como seria contar uma história sobre trabalhar em um departamento público em tempos de Trump? Schur diz que a série não era diretamente sobre política, era muito mais sobre trabalho em equipe e amizade, mas é inevitável fazer a conexão. "O foco da série era sobre ser otimista e crer no poder do serviço público e que, se você trabalhar bastante e acreditar nas pessoas ao seu redor que fazem parte de sua equipe, coisas boas são possíveis. Não sinto que deixamos nada de fora. Creio que o programa cumpriu seu objetivo", argumenta.

Agora, no entanto, a notícia pode estar perto de ser confirmada. Amy Poehler disse que a série deve voltar quando “o capitão” estiver disponível, e que ela não tem muita certeza dos caminhos que o roteiro deve seguir, mas a preocupação não é dela. “Eu não tenho ideia de onde eu gostaria que fosse (a série), nós faríamos o que normalmente fazemos: apagar a fórmula, não fazer nada que funcione — nos colocar no espaço", disse Poehler, "é por isso que eu não sou a responsável pelas ideias”, brincou.

Encontrar um argumento para construir o roteiro de uma continuidade pode ser desafiador, mas certamente não seria a parte mais difícil no que se refere a negociar uma oitava temporada de Parks & Rec. A maior dificuldade seria, sem dúvida, reunir o elenco, uma vez que alguns dos nomes que estavam no grupo original viraram grandes sucessos do cinema e da TV.

É o caso, por exemplo, de Chris Pratt, que agora é a grande estrela de Jurassic World e Guardiões da Galáxia. Além dele, Adam Scott não deve ter facilidade para organizar a agenda. O ator participa de outra produção de Michael Schur, The Good Place, e também faz parte do elenco de Big Little Lies. Aubrey Plaza é outra que anda com a agenda de filmes apertada, já que tem feito diversos trabalhos como atriz produtora.

Um dos problemas que a série enfrentaria seria Aziz Ansari. O personagem dele é membro importante do elenco original, mas o ator está passando por um escândalo em que foi acusado de assédio sexual e não se sabe se entraria no revival.

Apesar de todos os obstáculos, a disposição para fazer uma continuidade existe, uma vez que pelo menos uma boa parte do elenco vem demonstrando que gostaria de se reencontrar.

Até que se confirme o revival de Parks & Recreation, dá para matar a saudade revendo as sete primeiras temporadas, disponíveis no catálogo do Amazon Prime Video.

Este texto foi escrito por Lu Belin via nexperts.