Uma das estrelas de Game of Thrones, a atriz Emilia Clarke revelou que quase morreu depois da primeira temporada da série. Em um ensaio para o site da revista The New Yorker, a atriz contou que teve dois aneurismas e precisou se submeter a três cirurgias no cérebro, uma em 2011 e duas em 2013.

A intérprete de Daenerys Targaryen estava malhando quando percebeu que algo estava errado. Ao sentir um forte incômodo durante o treino, foi até o vestiário, mas a dor violenta só piorava. “Em algum nível, eu sabia o que estava acontecendo: meu cérebro estava danificado”, contou. Para manter a memória funcionando, ela disse que ficava tentando se lembrar de falas de Game of Thrones.

(Reprodução/Macall B. Polay/HBO)

Quando chegou ao hospital, após ser socorrida, Clarke recebeu o diagnóstico de que tinha um aneurisma e precisava fazer uma cirurgia com urgência. Diante de uma vida agitada, seu primeiro instinto foi pensar que não tinha tempo para o procedimento, mas aceitou se submeter à operação — foi a primeira das três intervenções que ela enfrentou.

A atriz relatou que teve medo durante o processo: em um momento crítico da recuperação, uma enfermeira pediu que ela dissesse o próprio nome em um exercício cognitivo. “Meu nome completo é Emilia Isobel Euphemia Rose Clarke, mas eu não conseguia lembrar. Ao invés disso, palavras sem sentido saíam da minha boca, e eu entrei em pânico… Eu sou uma atriz, preciso lembrar as minhas falas e agora não consigo nem lembrar meu nome”, contou. Ela estava com afasia, um distúrbio que atrapalha a compreensão e a formulação de palavras devido a um dano cerebral. Felizmente, a condição passou uma semana depois, e, no mês seguinte, Clarke estava de volta ao set de Game of Thrones.

Mas a situação foi ainda pior em 2013. Um segundo aneurisma foi detectado quando ela fez uma ressonância magnética antes da primeira cirurgia. Como era menor, ficou sendo monitorado; o problema é que, em 2 anos, dobrou de tamanho. A solução foi se submeter a uma nova cirurgia. Clarke revelou que os médicos prometeram uma cirurgia mais tranquila, com técnica pouco invasiva, mas o contrário aconteceu. A operação deu errado, deixando-a com dores insuportáveis e exigindo uma terceira intervenção, para a qual foi necessário abrir o crânio da atriz. Ela passou um mês no hospital e sofreu tanto com ansiedade e ataques de pânico que tem dificuldades de lembrar o que aconteceu durante o período.

Até então, Clarke não havia falado em público sobre a experiência pela qual passou. Agora, está iniciando uma instituição de caridade chamada SameYou, para promover cuidados de recuperação neurológica para adultos que sofreram traumas ou derrames cerebrais, por isso resolveu compartilhar a história.

Este texto foi escrito por Camila Pessoa via nexperts.