Os livros da série The Baby-Sitters Club — O Clube das Babás, em português — serão transformados novamente em programa de TV, agora pela Netflix. Sucesso entre adolescentes dos anos 1980 e 1990, as personagens das histórias da autora Ann M. Martin já haviam ganhado vida em uma série originalmente transmitida pela HBO (1990) e em um filme estrelado por Schuyler Fisk (1995).

A nova série é descrita como uma “adaptação contemporânea e amigável para famílias”, ou seja, não espere algo do tipo O Mundo Sombrio de Sabrina (2018). The Baby-Sitters Club está sob responsabilidade do setor de programação para crianças e família da Netflix.

The Baby-Sitters Club conta as histórias de quatro amigas que mantêm um negócio de serviços de babás na cidade fictícia de Soneybrook, Connecticut. As personagens originais são Kristy Thomas (presidente), Claudia Kishi (vice-presidente), Mary Anne Spier (secretária) e Stacey McGill (tesoureira), além de outras participantes que aparecem ao longo da série.

The Baby-Sitters Club: Netflix revive clássico dos anos 1990Reprodução/Scholastic

Os temas tratados nos livros são situações cotidianas enfrentadas por babás e adolescentes. Crianças doentes, brigas de irmãos, bullying, inveja e divórcio são alguns dos assuntos presentes nas histórias originais e que devem permanecer na série por ainda serem relevantes 30 anos após a sua publicação. A produção da Netflix promete trazer, também, novos temas mais proeminentes na sociedade contemporânea.

Ainda não existem informações sobre o elenco, mas a série terá produção executiva da autora, Ann M. Martin, de Michael De Luca (Escape at Dannemora), Lucy Kitada (Embeds) e Lucia Aniello (Broad City). A produção ficará por conta da Walden Media (As Crônicas de Nárnia), Rachel Shuckert (GLOW) será a showrunner, e Aniello dirigirá.

“Estou encantada com o fato de existirem tantos fãs apaixonados de The Baby-Sitters Club depois de tantos anos,” afirmou a autora, Ann M. Martin. “Estou honrada em continuar ouvindo dos leitores — agora crescidos, que se tornaram autores, editores, professores, bibliotecários, cineastas — que dizem ver reflexos deles nas personagens Kristy e suas amigas. Então estou muito animada com a série na Netflix, o que espero que inspire uma nova geração de leitores e líderes.”

Este texto foi escrito por Carolina Bernardi via nexperts.