Um episódio da 3ª temporada de The Simpsons está sendo tirado de circulação pelos produtores da série. O motivo? O envolvimento de Michael Jackson, que dublou um personagem no capítulo em questão.

Em “Stark Raving Dad” (ou "Papai Muito Louco", no Brasil), lançado em 1991, Homer é enviado para uma instituição mental depois de ter sido confundido com um anarquista. Lá, ele desenvolve uma amizade com um homem que acredita ser Michael Jackson (e é dublado pelo cantor). Após uma série de travessuras – incluindo uma performance icônica de aniversário para Lisa – o novo amigo de Homer finalmente aceita que ele é Leon Kompowsky, um pedreiro de Paterson, New Jersey.

Cena do episódio “Stark Raving Dad”, de Os Simpsons

No entanto, Jackson voltou ao escrutínio público após o lançamento do documentário Leaving Neverland, da HBO, em que dois homens – Wade Robson e James Safechuck – alegam terem sido abusados sexualmente pelo cantor quando ainda eram crianças.

O produtor executivo de Os Simpsons, James L. Brooks, disse ao The Wall Street Journal que a decisão foi unânime entre os criadores e roteiristas da animação.

"Eu sou contra a ‘queima de livros’ de qualquer tipo. Mas este é o nosso livro, então podemos retirar um capítulo”, disse ele ao Jornal. De qualquer forma, ele diz saber que ainda deve levar algum tempo até que o episódio seja retirado das programações de reprises e de futuros lançamentos de DVDs.

Imagem de arquivo do documentário Leaving Neverland

“Este foi um episódio estimado. Há muitas boas lembranças nele e isso [as novas acusações de pedofilia contra Jackson] certamente não permite que elas permaneçam”, completou Brooks, que foi apoiado pelos co-showrunners de The Simpsons, Matt Groening e Al Jean.