O site agregador de críticas de filmes e séries Rotten Tomatoes acabou de modificar o seu sistema de recebimento de resenhas. Agora não é mais possível que fãs deixem críticas a um filme ou uma série antes da estreia oficial para o público geral.

Inicialmente, as modificações foram divulgadas pelo portal de entretenimento Entertainment Weekly como uma resposta a ataques sistemáticos a filmes como Capitã Marvel e Star Wars Episódio IX, que vinham recebendo ondas de críticas negativas muito antes de sua estreia. A quantidade enorme de avaliações com esse teor fez com que eles ficassem com notas baixas na função want to see (Quero ver), como se fossem alguns dos menos esperados do ano — o que não condiz com a realidade.

Os dois últimos filmes da franquia Star Wars fizeram bilheterias bilionárias e foram os mais assistidos de 2015 e 2017. Já Capitã Marvel está indo muito bem nas pré-vendas, superando os ingressos antecipados de longa-metragens sobre super-heróis como Mulher-Maravilha (2017) e Aquaman (2018).

A motivação dos ataques é, supostamente, pelo fato de os filmes terem protagonistas mulheres e/ou personagens não brancos. Brie Larson (O Quarto de Jack), que estrela Capitã Marvel, revelou em entrevista à revista Marie Claire: “Comecei a prestar atenção em como eram os meus dias de entrevistas e nos críticos que resenham filmes e percebi que eles são, majoritariamente, homens brancos”.

A atriz comentou também sobre dar mais oportunidades para críticos que sejam mulheres e negros e às suas perspectivas. Isso fez com que Larson e o filme sofressem ataques acusando-a de ser “racista e sexista contra homens brancos”. Você pode conferir mais detalhes sobre o caso em outra matéria que fizemos sobre esse assunto clicando aqui.

Mudanças em longo prazo

Paul Yanover, presidente do grupo Fandango, do qual o Rotten Tomatoes faz parte, disse ao portal CNET que “As mudanças não são uma simples reação do tipo ‘Oh Deus, existe ruído em torno de alguns filmes’”. Enquanto ele admite que ajustes foram feitos com o intuito de “diminuir o ruído” quando filmes muito esperados atraem “trolls” (pessoas cujo objetivo é causar confusão na internet), como Capitã Marvel e Star Wars, as mudanças são, na verdade, parte de uma estratégia de longo prazo da empresa.

“Nós estamos desabilitando a função de comentário antes da data de lançamento do filme. Infelizmente, percebemos um aumento de críticas não construtivas — ocasionalmente beirando a 'trollagem' — o que acreditamos ser um desserviço à nossa audiência. Decidimos que desligar essa função, no momento, é o melhor a se fazer”, explica o anúncio do site.

“Dizer que você não quer ver um filme não é uma resenha”, complementa Yanover. Essa alteração não foi a única anunciada pelo Rotten Tomatoes. Uma nova identidade visual; alterações no layout; criação de novos conteúdos editoriais, em vídeo e nas redes sociais, e novos critérios para escolha de críticos são mais modificações e complementos que serão aplicados.

Além disso, a função want to see (quero assistir), que mostrava o percentual de pessoas interessadas em assistir ao filme, foi retirado das páginas no período anterior à estreia. Segundo o site, o motivo seria uma confusão por parte dos leitores entre o want to see e a audience score (nota da audiência).

As mudanças não foram bem recebidas por algumas pessoas — o que, segundo Yanover, já era esperado. Quanto às acusações de que o Rotten Tomatoes foi pago pela Disney — ou que pertence a ela —, o executivo garante que “Nenhuma parte do site pertence à Disney” e que não existe “nenhum acordo entre nós e a Disney; é completamente falso”.

Ele lembra que a mudança vale para todos os filmes de qualquer estúdio — incluindo os da Warner Bros., que é acionista minoritária na empresa — e que críticas negativas ainda serão bem recebidas, desde que estejam de acordo com as regras do site. “Não queremos que as pessoas usem os comentários como plataforma política”, completa Yanover.

Este texto foi escrito por Carolina Bernardi via nexperts.