Parece frase de Game of Thrones, mas é a Netflix anunciando sua nova série, Blood & Water. O drama acompanhará uma adolescente em busca do passado secreto de sua família, enquanto lida com a realidade complicada do ensino médio na África do Sul.

A direção será de Nosipho Dumisa, que comandou Number 37, e atores locais formarão o elenco. Daryne Joshua e Travis Taute assinam o roteiro e dividem a direção com Dumisa. A produção deve iniciar neste ano, mas a estreia global é prevista para 2020.

Queen Sono e Shadow

Pearl Thusi e Pallance Dlala, protagonistas de Queen Solo e Shadow, respectivamente. (Fotos: ABC/Twitter pessoal)

A novidade de Blood & Water chega 2 meses após a gigante do streaming divulgar o desenvolvimento de sua primeira série original africana, Queen Sono, estrelada por Pearl Thusi (Quantico). Com estreia prevista para 2019, a história focará em uma agente secreta dividida entre a luta contra o crime e a bagunça da própria vida pessoal.

Nessa mesma linha, a Netflix também adquiriu os direitos de Shadow, um drama sul-africano sobre um ex-policial com o superpoder de não sentir dor alguma. O lançamento mundial está marcado para 8 de março na plataforma.

Kelly Luegenbiehl, vice-presidente de originais internacionais da Netflix. (Foto: Bravi)

"Estamos encantados por investir mais em conteúdo africano e na parceria com Nosipho", declarou Kelly Luegenbiehl, vice-presidente de originais internacionais da Netflix à Variety. "Grandes histórias são universais, e esperamos que esse drama adolescente instigante, com sua perspectiva contemporânea da vida no ensino médio, atraia os jovens adultos da África do Sul, assim como o restante do mundo."

A diretora Nosipho Dumisa também demonstrou animação em trabalhar com o streaming. "Teremos não só uma visão moderna de uma protagonista feminina forte, mas também um mistério poderoso como base. Como uma diretora que ama gêneros, essa série combina o melhor de vários deles e não tem problema em mergulhar nos dilemas reais da cultura jovem.”

Este texto foi escrito por Caíque Pereira via nexperts.