Está confirmado: a Netflix vai levar mais uma produção da Broadway para as telas do streaming. A escolha da vez é a peça American Son, que acaba de sair de cartaz depois de conquistar a crítica e o público ao longo de um 2018 de plateias lotadas. Em dezembro, o especial Springsteen on Broadway, gravado ao longo de 1 ano com o cantor Bruce Springsteen, já havia sido incluído no catálogo da empresa, abrindo o caminho para a adaptação de produções originalmente pensadas para os palcos.

Em American Son — peça de estreia do dramaturgo Christopher Demos-Brown que já tem uma legião de fãs, entre eles Michelle Obama e Oprah Winfrey —, os atores Kerry Washington (de Scandal) e Steven Pasquale (de The Good Wife) interpretam um casal inter-racial que se reencontra em uma delegacia em busca de informações sobre o filho, um adolescente desaparecido. Contracenam com a dupla os atores Jeremy Jordan (de Supergirl) e Eugene Lee (de A Soldier's Play), que dão vida a dois policiais.

Aclamada na Broadway, peça American Son ganhará as telas da NetflixFoto: Divulgação/American Son Play

O anúncio da adaptação foi feito pela atriz Kerry Washington em janeiro, no The Tonight Show, do apresentador Jimmy Fallon. Dias depois, em entrevista à Variety, Cindy Holland, vice-presidente de conteúdo original da Netflix, veio a público para confirmar isso. “Estamos honrados de estar ao lado de nomes como Kerry Washington, Kenny Leon, Christopher Demos-Brown e todo o elenco, levando essa história tão importante para pessoas de todas as partes do mundo”, disse.

Caráter político da peça cativou Kerry Washington

Em entrevista ao portal Entertainment Weekly em novembro de 2018, Kerry contou o que a fez aceitar o papel em American Son mesmo sem descanso. A atriz, que à época do convite mal havia se despedido dos sets de filmagem e de sua personagem na série Scandal, a advogada e assessora política Olivia Pope, contou que a familiaridade imediata que teve com Kendra, sua personagem em American Son, foi decisiva para topar o desafio de voltar a atuar em uma peça da Broadway. “Senti como se conhecesse Kendra de longa data, apesar de nunca ter estado diante dela. Quis trazê-la à vida porque achei que a sua história precisava ser contada”, revelou, admitindo, ainda, que o caráter político de American Son teve grande influência sobre sua decisão.

Aclamada na Broadway, peça American Son ganhará as telas da NetflixFoto: Reprodução/YouTube

Para Kerry, a peça é uma obra necessária, que enriquece o debate sobre raça e classe não só nos Estados Unidos, mas fora do país, também. “Além de oportuno, American Son é um texto que traduz com muita propriedade a essência do que é ser uma mãe afro-americana, duplamente preocupada com a segurança dos filhos. É claro que perder o controle sobre eles, que são pessoas normais e que a partir de um determinado momento começam a tomar suas próprias decisões, enfrentando os perigos decorrentes das opções que fazem, é parte da maternidade, mas, além disso, há questões que desafiam toda mãe negra, que são o racismo institucionalizado e as práticas culturais que colocam as crianças negras em perigo”, disse.

Sucesso de público e crítica

A sensibilidade com que American Son trata de assuntos delicados também convenceu os críticos. Em uma avaliação publicada na Variety, a respeitada escritora e crítica Marilyn Stasio fez elogios à peça. “É praticamente impossível tirar os olhos de Kendra [personagem interpretada pela atriz Kerry Washington], que parece ter sido possuída pela angústia. Como mãe, ela sabe que mesmo uma criança doce e bem educada pode encontrar problemas neste mundo. E como uma mulher afro-americana, ela sabe bem, também, que a vida nunca é fácil para uma criança negra, independentemente da sua formação. Todos esses sentimentos estão vívidos no rosto de Kerry Washington. Quase ouço o que ela pensa em meio ao caos”, disse.

Aclamada na Broadway, peça American Son ganhará as telas da NetflixFoto: Reprodução/The Hollywood Reporter

A produção será dirigida e produzida pelo premiado Kenny Leon, dono de um Tony de Melhor Direção de Peça por A Raisin in the Sun. Kenny já atuava como diretor de American Son em sua versão original, na Broadway, e na adaptação para o streaming vai contar com o apoio de Jeffrey Richards e Rebecca Gold, já anunciados como parte da nova equipe de produção. A versão da Netflix ainda não tem data de estreia, mas as primeiras cenas já devem começar a ser filmadas neste mês em Nova York.

Este texto foi escrito por Rodrigo Sánchez via nexperts.