Atenção! Este texto contém SPOILERS do episódio 4x10 da série Supergirl, exibido pela CW no dia 20 de janeiro na TV americana. Só prossiga se quiser saber detalhes da trama.

O relacionamento complicado entre irmãs foi o tema do episódio 4x11 de Supergirl. Além da nova dinâmica no relacionamento de Kara e Alex, descobrimos que Nia e sua irmã tem seus próprios conflitos com relação ao legado familiar.

Se a família Danvers estava em crise pelos lapsos de memória de Alex e sua nova antipatia pela Supergirl – já que toda sua solidariedade com relação aos aliens vinha de sua experiência pessoal com Kara –, os problemas de Nia e sua irmã mais velha, Maeve, são mais profundos.

Quando Kara acompanha a jovem jornalista até sua cidade natal para visitar sua família e participar de um tradicional festival local, ela descobre que os Nall são pessoas muito acolhedoras e que deram apoio integral à caçula quando ela passou por sua transição de gênero.

No entanto, Nia pede que Kara mantenha seus sonhos premonitórios em segredo, e logo fica claro o porquê. O dom de sonhar o futuro é algo passado a séculos pela família, e sempre aparece em apenas uma mulher por geração. A mãe de Nia e Maeve tem esse poder, e a filha mais velha vem estudando a sua vida toda para o momento em que chegar sua vez.

Por ela ser uma mulher transexual, ninguém parece considerar que esse possa ser o destino de Nia, que até cogita transferir seu dom para a irmã se for possível. Antes que tudo possa ser esclarecido, a mãe de Nia é mordida por uma aranha e morre durante uma conversa das duas. Mas Isabel entra nos sonhos de Nia para explicar que ela será uma heroína e se desculpar por não ter visto isso antes.

Quando Maeve e Kara chegam no local e descobrem Isabel morta, a primeira se culpa por não ter poderes para prever isso acontecer e Nia não tem coragem de contar a verdade para ela.

Supergirl Vermelha, mutantes e... um traidor?

Enquanto isso tudo acontecia, um efeito colateral da Supergirl vermelha atingia os Estados Unidos. A sósia desmaia durante um treinamento e quando os cientistas tentam reanima-la, uma onda (magnética?) atravessa o globo e atinge o trailer de dois traficantes de pílulas na Califórnia.

As drogas modificadas são vendidas e transformam os compradores em brutamontes enraivecidos. Isso logo chama a atenção dos Filhos da Liberdade, que roubam o produto para lhes ajudar na luta contra os alienígenas. E para onde eles se encaminham? Para o Festival de Parthas, a cidade onde Nia e Kara estão.

Obs: quando não conseguem curar a “cópia do mal” de Kara, os cientistas ligam para um contato nos Estados Unidos. A questão é, quem é ele/ela? Será essa a deixa para a introdução de Lex Luthor na trama?

Ataque ao Festival e rixa entre Alex e Supergirl

Tudo se convergiu em caos quando os Filhos da Liberdade, a Supergirl e o DEO se confrontaram no Festival – que agora também serve como um velório para a mãe de Nia. O lugar é uma espécie de santuário onde aliens e humanos vivem em paz e, quando os Filhos da Liberdade começam a atacar, alguns desses alienígenas reagem.

Quando o DEO chega e Supergirl impede que Alex atire em um alien que segura uma garota mutante, as duas ficam frente a frente. A diretora deixa claro que a kriptoniana não trabalha mais para eles e mais algumas palavras duras que claramente machucam a super-heroína. Ainda assim, as coisas conseguem se resolver sem mais feridos.

O Nascimento de Dreamer

No meio da confusão, Nia consegue salvar sua irmã ao prever ações dos vilões e Maeve logo percebe que ela tem o dom. Ela reage da pior maneira possível, sentindo-se humilhada e chegando a dizer que “você não é nem uma mulher de verdade”.

Já ao fim do episódio, o pai de Nia revela que sua esposa o visitou em um sonho e pediu que ele entregasse uma caixa para sua filha. É o uniforme de Dreamer, a ancestral heroína deles e o destino que a jornalista precisa abraçar.

O próximo episódio da 4ª temporada de Supergirl vai ao ar no dia 03 de maio pelo canal CW nos Estados Unidos.

Mais novidades sobre Supergirl: