Em uma cerimônia marcada pela diversidade, o Globo de Ouro 2019 tocou em vários temas polêmicos na indústria, como igualdade salarial e o movimento #MeToo. Outro tópico citado foi o whitewashing, expressão usada quando personagens de outras raças são interpretados por atores brancos ou uma narrativa é “ocidentalizada”.

Em tom de piada, a apresentadora Sandra Oh elogiou Podres de Rico por ser “o primeiro filme de estúdio a ser protagonizado por uma ásio-americana desde Ghost in the Shell e Sob o Mesmo Céu”, no que imediatamente a atriz Emma Stone (protagonista do segundo longa) foi ouvida gritando da plateia “eu sinto muito!”, de forma bem-humorada.

Para quem não entendeu, essa não é a primeira vez que Stone pede desculpas por ter interpretado uma personagem de origem havaiana e chinesa em Sob o Mesmo Céu (Aloha, no título original). Ainda em 2015, a atriz deu declarações dizendo que a controvérsia “abriu seus olhos de muitas formas” e que aprendeu muito sobre o histórico de whitewashing em Hollywood desde então.

Já em A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell, Scarlett Johansson interpreta a protagonista da adaptação de um manga japonês, o que levantou questionamentos semelhantes sobre o porquê de uma atriz japonesa não ter sido escalada para o papel. Johansson também se desculpou posteriormente, dizendo que “diversidade é importante em Hollywood, e eu não gostaria de sentir que estava interpretando um personagem ofensivo”.

Assista abaixo ao momento em que Sandra Oh faz a piada crítica: