A cantora Selena Quintanilla, que fez um sucesso estrondoso entre a população hispânica no início dos anos 1990, ganhará um seriado sobre sua breve vida. A Netflix está desenvolvendo o projeto em conjunto com a família dela, que também terá participação na produção executiva da série.

No dia 11 de dezembro, o serviço de streaming liberou um curto teaser anunciando o programa, que se chamará Selena: The Series. O vídeo faz referência a um dos principais hits da cantora: a música "Bidi Bidi Bom Bom", de seu álbum Amor Prohibido (1994).

A trama da série seguirá a vida de Selena e mostrará seu amadurecimento, buscando remontar as dificuldades que ela e sua família precisaram superar para aprender a equilibrar fama, família e carreira. Moisés Zamora, que trabalhou na série Star, da FOX, será o responsável pelo roteiro. Já a produção executiva ficará por conta de Jaime Dávila, Rico Martinez, Suzette Quintanilla (irmã de Selena), Abraham Quintanilla Jr. (pai) e Simran A. Singh.

Essa não será a primeira vez que a vida de Selena será levada para as telas. A atriz e cantora Jennifer Lopez interpretou Selena no filme homônimo de 1997, também produzido por Abraham Quintanilla Jr.

A Rainha do Tejano

Serena Quintanilla foi uma das artistas pop mexicano-americanas mais famosas do mundo, tendo vendido mais de 60 milhões de discos antes de sua morte prematura. O estilo que ela cantava era o tejano, também conhecido como Tex-Mex, que mistura ritmos latinos com o tradicional pop americano.

Serena nasceu no estado do Texas, nos EUA, em 1971 e estreou sua carreira musical nos anos 1980 na banda Selena y Los Dinos, com seus irmãos mais velhos. Apesar dos pré-conceitos que sofreu por cantar tejano, um estilo considerado masculino até então, Selena conquistou o público e ganhou diversos prêmios, incluindo um Grammy em 1994.

Seu último álbum em vida, Amor Prohibido, tornou-se um dos mais vendidos de música latina nos Estados Unidos, tendo sido superado por seu álbum póstumo Dreaming of You, que segura o título até hoje, na frente de artistas populares mundialmente, como Shakira, Ricky Martin e Maná.

Selena, além de cantora, era uma mulher de negócios e tinha uma rede de butiques. Ela contratou Yolanda Saldívar, a presidente de seu fã-clube, como gerente de uma de suas lojas. Em uma discussão esquentada sobre negócios, Saldívar puxou uma arma e atirou contra Quintanilla, que acabou falecendo aos 23 anos. Assim acabou a carreira e a vida de uma das maiores artistas do pop latino, em 1995. Selena ainda é considerada um ícone nas comunidades latinas nos Estados Unidos, e a cantora Selena Gomez tem o seu nome em homenagem a ela.

Este texto foi escrito por Carolina Bernardi via nexperts.