Eles são os campeões das cinebiografias musicais! Bohemian Rhapsody, o filme que acompanha a vida de Freddie Mercury desde o começo da sua banda, Queen, até o seu diagnóstico como soropositivo ultrapassou todos os recordes de bilheteria do gênero. O longa superou o incrível número de US$ 600 milhões arrecadados ao redor do mundo, atropelando títulos consagrados, como O Rei do Show (2017), Straight Outta Compton: A História do N.W.A. (2015), Johnny & June (2005) e Ray (2004).

O filme estrelado por Rami Malek, ator conhecido pela série Mr. Robot e pela franquia Uma Noite no Museu, contou com um orçamento de US$ 52 milhões e foi distribuído pela Fox, com produção executiva dos membros do Queen, Brian May e Roger Taylor. No momento, encontra-se entre as 10 maiores bilheterias do ano, estando à frente de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, Mamma Mia! 2 e Nasce Uma Estrela.

Apesar da recepção morna da crítica – 62% no Rotten Tomatoes e 49% no Metacritic –, o público parece ter aprovado o filme – respectivamente 91% e 82% nos mesmos sites. Bohemian Rhapsody já foi indicado ao Globo de Ouro e ao SAG Awards, com destaque para a atuação de Malek, e é bem cotado para algumas indicações ao Oscar.

O sucesso não é ao acaso. O time de marketing da Fox contou ao Deadline que montar uma estratégia de divulgação que atraísse tanto fãs antigos quanto novos foi importante. “Assim que nossa equipe de marketing viu o filme, soubemos que deveríamos assegurar a criação de uma campanha global compatível com a energia singular e a alegria geral de uma experiência teatral”, afirmaram Pam Levine e Kevin Campbell, presidentes da área de marketing global da Fox.

Relacionado:

Este texto foi escrito por Carolina Bernardi via nexperts.