Lucas Hedges, indicado para o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por seu papel em Manchester à Beira-Mar, retorna em O Retorno de Ben (Ben is Back), longa que conta com Julia Roberts no elenco.

No filme, escrito por Peter Hedges, pai do ator, Ben é um jovem de 19 anos viciado em drogas que passou um tempo em reabilitação e agora retorna para a casa da mãe, sendo que o processo de reintegração não deve ser nada fácil.

Mas, ao contrário do que se possa pensar, o papel não foi escrito especificamente para Lucas. Na verdade, quem convenceu o rapaz a aceitar o personagem foi a própria Julia Roberts.

"Lendo o roteiro de Peter Hedges, eu assumi que esse grande papel de um jovem rapaz, que era um papel incrível, já tinha um destino desde o começo. Eu imaginei Lucas, e ele estava brilhante na minha mente, e eu soube que seria ele", disse Roberts durante a premiére do longa-metragem em Nova York.

No entanto, Peter desde o começo imaginou que o filho não ia querer ser dirigido pelo pai, por isso não chegou a cogitar a possibilidade. "Quem quer ir trabalhar com seu pai quando pode trabalhar com Greta Gerwig?", brincou Hedges, sobre o fato de Lucas ter atuado em Lady Bird.

Mas ele soube que não ia ter como argumentar com Roberts quando ela insistiu em convidar o rapaz. "Eu soube que estava com um problema quando encontrei a Julia e ela não dava ouvidos a nenhuma das minhas ideias sobre quem poderia interpretar o Ben."

Lucas, no entanto, disse que Peter "não se dá o devido crédito" e que sem dúvida trabalharia com o pai. "Ele escreveu um roteiro incrível e, no fim das contas, é a única razão pela qual eu faço isso. Eu teria embarcado no projeto, mas a Julia acelerou o processo."

Lucas Hedges é um dos nomes em ascensão em Hollywood. Além da recente indicação ao Oscar, ele trabalhou também em 2018 ao lado de Nicole Kidman, no longa Boy Erased: Uma Verdade Anulada, de Joel Edgerton, e atua em um espetáculo da Broadway, The Waverly Gallery, junto com o diretor de Manchester à Beira-Mar, Kenneth Lonergan.

O sucesso do filho vem dando orgulho a Peter, que, segundo Roberts, foi um verdadeiro pai coruja durante as gravações, chorando em algumas cenas enquanto estavam sendo filmadas.

Este texto foi escrito por Lu Belin via nexperts.