O ator Mark Wahlberg deixa de lado os longas de ação e as comédias ligeiras para produzir e estrelar De Repente Uma Família.

Nesta comédia dramática, Wahlberg divide as telas com Rose Byrne, interpretando um casal que opta pela adoção após perceberem o bom momento de suas vidas.

A trama é inspirada em uma história real e deverá emocionar os espectadores. O longa apresenta os desafios e as adversidades que envolvem a adoção de crianças (especialmente os adolescentes “sujos, fedidos e drogados”).

O enredo gira em torno da mais velha das três crianças adotadas pelo casal, Lizzy (interpretada com muita graça pela jovem Isabela Moner), que apresenta maior resistência sobre o lar e os novos pais.

O roteiro tem o cuidado de mostrar a preparação e o treinamento que os pais em potencial precisam passar para conquistar o direito de adoção – e como o resultado de todo esse trabalho pode ser frustrante por um momento, e recompensador no outro.

Apesar de alguns trechos romantizarem um pouco o processo de adoção, De Repente Uma Família tem uma mensagem poderosa e positiva sobre os laços afetivos e a constituição de novas formas de família.

Além disso, a produção entrega cenas bem divertidas, principalmente com o grupo de pais (e a fanática por Um Sonho Possível), com a atriz Octavia Spencer no papel de uma conselheira tutelar e Margo Martindale como uma das avós.

A boa combinação de humor e drama, junto com a sensibilidade no tratamento do tema da adoção, fazem de De Repente Uma Família uma grata surpresa.