Uma sociedade futurista, distópica, em que é possível identificar seu par perfeito por meio de uma análise de DNA. Parece muito Black Mirror para você? Até pode ser. Mas esse é o plot de The One, nova ficção científica que deve integrar o catálogo da Netflix. A plataforma de streaming deu o sinal verde para a produção baseada no livro de John Marrs, que terá dez episódios a serem produzidos no Reino Unido.

Criada por Howard Overman, de Misfits, a série vai ser feita por Johnny Capps e Julian Murphy, e a Netflix contratou Anne Mensah, da Sky, para liderar a organização das gravações.

The One segue uma sequência de eventos que se passa em uma década depois que foi descoberta a tecnologia que permite encontrar sua alma gêmea por meio de um simples teste de DNA. Mas ser determinado geneticamente como parceiro de alguém não necessariamente significa que vai dar certo, não é?

Na série, alguns casais não são muito honestos em seus relacionamentos, e isso pode ter consequências graves e chocantes para eles. Com o tempo, os personagens vão começar a questionar em que, de fato, baseiam-se as decisões de compatibilidade e sua veracidade.

Com a proposta de explorar os conflitos e os desastres que envolvem os relacionamentos, The One será um drama com toques de romance e suspense.

John Marrs, o autor do livro em que se embasa a série, é um jornalista que nos últimos anos também tem se dedicado à literatura e à ficção. Além de "The One", ele escreveu "The Good Samaritan" ("O Bom Samaritano") e "Welcome to Wherever You Are" ("Bem-vindo a onde quer que você esteja").

Este texto foi escrito por Lu Belin via nexperts.