Charlie Sheen foi demitido hoje pela Warner Bros., produtora deTwo and a Half Men. Depois de tantos escândalos e declarações controversas do protagonista da série de comédia, a produção da atual temporada foi colocada em pausa há pouco mais de uma semana e agora o seu destino fica ainda mais incerto.

Em declaração feita nesta noite, a Warner Bros., numa decisão conjunta com a CBS, emissora que exibe a série nos EUA, afirma que “depois de ponderar com cuidado”, decidiu “desligar Charlie Sheen de seus serviços emTwo and a Half Men imediatamente.”

Desde que a série entrou em pausa, Charlie Sheen tem feito declarações ainda mais controversas à imprensa, criticando a Warner Bros., o presidente da CBS e o produtor do seriado, Chuck Lorre.

Assim que a decisão sobre sua demissão foi anunciada, Charlie não perdeu tempo em dar uma resposta em entrevista ao tabloide TMZ, dizendo que essa é uma “ótima notícia”, pois agora poderá “tomar todas” e nunca mais terá que vestir “aquelas camisas idiotas”. O ator ainda declarou ao Access Hollywood que vai processar a Warner Bros. por quebra de contrato.

"Eu recebi uma mensagem de texto ou algo assim”, declarou Charlie. E continou: “Tem outra coisa - esses caras são tão covardes que nem tiveram a decência de me ligar. Eu coloquei cinco bilhões de dólares nos bolsos dos ternos baratos deles (...) e esse é o respeito que eu ganho? É deplorável e eles deveriam se envergonhar!"

Uma decisão sobre o futuro da série ainda não foi tomada, segundo diversas fontes ligadas à produção do seriado. Two and a Half Men já está oficialmente renovada para mais um ano, mas não há certeza de que a nona temporada seja produzida.

Na semana passada, correram rumores de que Charlie poderia ser substituído por outro ator, John Stamos, que entraria como um novo personagem, levando a história adiante com o restante do elenco. No entanto, John negou os rumores. Até o momento, não houve nenhuma palavra oficial sobre a substituição de Charlie Sheen ou o cancelamento da série.