Atenção! Este texto contém SPOILERS do episódio 4x04 da série Supergirl, exibido pela CW no dia 4 de novembro na TV americana. Só prossiga se quiser saber detalhes da trama.

(As duas) Kara e o Guardião estão (praticamente) de volta à ação e os Graves se provaram adversários mais fracos do que o esperado. Esses são os dois pontos principais do episódio 4 da 4ª temporada de Supergirl, que não avançou muito na trama, mas indicou que esse ano o inimigo maior da heroína será a ideologia perigosa espalhada pelo Agente Liberdade e não uma ameaça física.

Recapitulando...

Mercy e Otis Graves sequestram e controlam Fiona Byrne com um alien parasita, forçando-a a usar seus poderes mentais para fazer com que outros alienígenas cometam crimes, agravando a crise e o medo contra eles. Acontece que Fiona é uma amiga de J’onn, que se une ao noivo dela – o novo personagem Manchester Black – para encontrá-la.

Manchester Black e J'onn

Enquanto isso, Alex precisa decidir se vai contra ordens presidenciais e permitirá que a Supergirl impeça o próximo ataque dos Graves – caso Lena e Brainiac consigam resolver o problema da Kryptonita no ar para que Kara respire e lute sem o seu novo traje.

O Guardião se junta a Supergirl e aos agentes do DEO quando os aliens comandados pelos vilões atacam uma feira local. No entanto, as imagens de James lutando com os alienígenas viralizam de uma maneira inesperada, tornando-o um símbolo da resistência anti-alien, que ele não apoia.

Fica claro que o Agente Liberdade tem planos para ele, principalmente após os Graves serão mortos pelos mesmos alienígenas que estavam escravizando quando a conexão com Fiona é interrompida. Infelizmente, é tarde demais e Manchester só chega a tempo de ver a noiva morrer em seus braços e, tudo indica, que ele vá se tornar uma espécie de vingador movido pelo ódio que ela o ensinou a controlar.

Apesar do sucesso da operação e das congratulações de seus colegas, Alex leva uma “bronca” do Presidente, que coloca a Coronel Lauren Haley para a supervisionar e evitar futuras desobediências. Posso estar me iludindo, mas mais alguém pressentiu que essa era a tão aguardada chegada do novo interesse amoroso?

Enquanto isso, no país que parece muito, mas "não é a Rússia"...

Ficamos sabendo que a “Red Daughter” (“filha vermelha” em tradução literal) – a clone da Supergirl aparentemente do mal – também se beneficiou da limpeza da atmosfera e pode voltar ao ar livre e ao seu “treinamento”. Que treinamento é esse e qual o objetivo dele? Não sabemos ainda.

O próximo episódio de Supergirl vai ao ar domingo, dia 11 de novembro, pelo canal CW nos Estados Unidos.

Mais novidades da 4ª temporada de Supergirl: