A estreia da terceira temporada de Demolidor na Netflix na última sexta-feira (19/10), nos mostrou que Matt Murduck (Charlie Cox) ainda está se recuperando dos eventos do Círculo Midland causados no final de "Os Defensores" (The Defenders). Segundo o showrunner da série Erik Olesonm, o trauma que ele sofreu naquele encontro se tornou seu combustível para esta temporada.

"Ele está quebrado fisicamente, quebrado emocionalmente e quebrado espiritualmente. Um prédio caiu em sua cabeça. Ele não está em um bom lugar. Ele está irritado com o que aconteceu e ele vai ter alguns problemas para resolver”, disse Oleson à Variety.

De acordo com Cox, essa atitude derrotada trará consequências perigosas para Matt enquanto ele tenta se tornar o Homem Sem Medo mais uma vez. "Ele será mais imprudente do que nunca ... o que eu acho que poderia ser muito interessante. Um super-herói que corre o risco de prejudicar a si mesmo e aos outros".

Nesta temporada também veremos Wilson Fisk (Vincent D'Onofrio), mais conhecido como o Rei do Crime, a assumir o papel de vilão central da série como fez na primeira temporada. Cox elogiou a interpretação de D'Onofrio do icônico vilão da Marvel e celebrou a chance de poder trabalhar juntos mais uma vez.

"Eu acho que é um testamento à série que ele gosta tanto, adora o personagem. Eu tive mais o que fazer com ele neste ano. Nas duas primeiras temporadas, muitas de nossas histórias aconteceram isoladas uma da outra. Nós dois estávamos em nossas próprias jornadas e apenas no final da temporada nos reunimos. Literalmente, até a terceira temporada, tivemos apenas um pequeno trecho de cenas juntos”, disse ele.

E, claro, nesta temporada finalmente veremos a introdução de um dos mais conhecidos inimigos do Demolidor: o Mercenário, interpretado por Wilson Bethel.

"O Mercenário é um dos maiores vilões de qualquer quadrinho de 'Demolidor' e eu diria que um dos maiores dos quadrinhos da Marvel", disse Oleson. “Ele é uma ameaça física extrema para Matt. Ele pode transformar qualquer tipo de objeto em um projétil e ele não erra… É uma versão realista e sombria que estamos contando, eu queria bastante contar uma história de origem onde pegamos um ser humano da vida real e o transformamos no personagem que todos conhecemos dos quadrinhos.”

“Eles o trouxeram neste mundo e começaram sua jornada de se tornar um super vilão. Mas por conta de Fisk e a maneira como a história se desenrola, ainda há um longo caminho para se percorrer. Parece que dá pra fazer uma temporada inteira só com o Mercenário”, acrescentou Cox.

Oleson é o terceiro showrunner a trabalhar em Demolidor. Ele descreveu sua visão da terceira temporada como uma mistura da celebrada primeira temporada da série e Os Sopranos.

Esse texto foi escrito por Fernando Fabretti via nexperts.