Dentre as revoluções cinematográficas dos últimos anos, o anseio por criar cenas e tomadas inéditas tem crescido exponencialmente. Na terceira temporada de Demolidor não foi diferente. O seriado é conhecido por diversas filmagens onde o pau tora a valer, o que agrada muito os fãs. Mas a sequência lançada neste ano pela equipe é algo surreal e com certeza supera as expectativas. Ah, o texto contém spoilers da atual temporada, então, leia com cuidado.

No quarto episódio desta terceira temporada, “Blindsided”, Murdock visita a prisão onde iria se encontrar com a gangue albanesa. O intuito do encontro é buscar informações sobre os motivos que levaram Fisk a entregar o grupo à polícia. As coisas saem um pouco do controle, quando o chefão do crime, Wilson, suspeita que o nosso amado advogado seja também o Demolidor.

Seguindo o palpite, o magnata do submundo consegue que a instalação se volte toda contra Matt. O resultado? Uma cena de 11 minutos e meio sem cortes! Isso mesmo, uma única tomada com quase um quarto de hora só de porradaria. Ao fim da cena, Fisk tem certeza que apenas o herói mascarado seria capaz de sobreviver ao atentado.

“Isso era algo que ninguém nunca havia feito antes na Marvel. Foi um pouco agitado, mas quando a equipe finalmente conseguiu, foi algo espetacular que injetou adrenalina na equipe pelo resto da temporada”, afirmou o showrunner, Erik Oleson. Ele conta que o diretor do episódio, Alex Garcia Lopez, pensou em homenagear a luta que ocorreu na primeira temporada.

Oleson deu apenas um dia para a equipe ensaiar antes das filmagens. Havia muitas coisas que poderiam sair errado, já que em uma tomada tão longa, sem cortes, pessoas poderiam aparecer, outros detalhes que não fazem parte do show também. Foram inseridos ângulos visando possíveis cortes, caso fossem necessários, mas o grupo se saiu tão bem que apenas as luzes precisaram ser ajustadas pós filmagem.

Erik tem uma visão diferenciada sobre as cenas de ação e como elas devem ser apresentadas ao público e isso ficou ainda mais claro com essa temporada. “O que eu queria fazer com a 3ª temporada do Demolidor é tornar importantes as sequências de ação, de maneira que refletissem sobre os personagens, ou tivessem apostas reais”, conta o produtor que também foi responsável por boa parte do seriado Arrow. "Há algo a ser dito sobre o divertido espetáculo das sequências de ação, mas, em muitos casos, é a diversão de assistir a ótimas cenas de ação. Para mim, os melhores textos são aqueles em que as sequências de ação são parte inerente da história e você não pode prever que a ação vai se revelar de uma determinada maneira. Quando um público sabe que o herói vai ficar bem e eles vão assistir a uma seqüência de ação legal como um número musical, para mim, é divertido, mas pausa a história”.

A busca aqui se dá principalmente pelas consequências desta luta para a continuidade da história. Uma vez que a identidade de Murdock é revelada, existe mais do que apenas uma cena de briga, é também um ato revelador, um fardo a ser carregado pelo herói. O Demolidor agora, enfrenta uma crise existencial, pois todos que são próximos ao advogado também poderão sofrer as consequências dos seus atos e era exatamente isso que Oleson queria transmitir. E vamos admitir, ele mais que conseguiu!

Esse texto foi escrito por Luiza Lafuente via nexperts.

Mais novidades de Demolidor: