Os fãs de Supergirl aguardam com grande expectativa a estreia da 4ª temporada da série da heroína da DC.

Na última season finale, uma outra Kara apareceu nos instantes finais, mas os espectadores não terão respostas imediatas já que intenção é explorar o mistério em torno dessa figura ao longo de toda a temporada.

Primeiro, Kara irá lidar com a ameaça de Mercy Graces (interpretada por Rhona Mitra), cuja história complicada com os Luthors desencadeia um objetivo que “rapidamente a coloca em conflito com a Supergirl”, informou os produtores Robert Rovner e Jessica Queller.

Além de Graces, outro adversário que surge nesta temporada é o Agente Liberdade (papel de Sam Witwer), cujo objetivo é "fomentar a divisão e virar a América contra os alienígenas que emigraram", disse os realizadores.

“Ele é um orador muito persuasivo e uma figura carismática que incita o descontentamento das pessoas contra os alienígenas, primeiro em National City e depois em toda a nação. É muito assustador porque ele é uma figura muito contundente, ao contrário de muitos vilões que a Supergirl enfrentou no passado, contra os quais ela poderia simplesmente enfrentar fisicamente. Mas agora, ela está lidando com o que ele está gerando nos corações e nas mentes das pessoas”, detalhou a equipe.

Heroína trans

A estreia da 4ª temporada de Supergirl apresentará também Nia Nal (Nicole Maines), uma repórter da CatCo que revelará ser Dreamer, a primeira heroína transgênera da TV. Sob a supervisão de Supergirl, “a jornada de Nia vai lembrar a trajetória de Kara na 1ª temporada enquanto ela descobre como usar seus poderes e se tornar uma heroína”, contou a dupla de produtores.

“O programa sempre foi sobre inclusão e representação”, falou Robert Rovner sobre a nova temporada. “Estávamos animados para trazer um super-herói trans e um personagem que pudesse representar a comunidade trans porque a série deve se comunicar com as pessoas que estão assistindo e representar o mundo em que vivemos”.

“Foi muito importante para nós escalar uma atriz trans para esse personagem e trabalhar com ela, a comunidade trans e a comunidade LGBTQ para garantir que a tornássemos autêntica e real”, explicou o produtor.

Enquanto isso, Brainy formará um vínculo surpreendente com Alex, que tem dificuldade em voltar ao mundo do romance e de encontros enquanto comanda a DEO.

Supergirl e a política

A 4ª temporada de Supergirl promete também voltar às questões mundanas, apresentando uma trama bastante política. “Nosso tema principal é quem é mais forte: a esperança ou o medo?”, contou o produtor Robert Rovner.

“A narrativa O Filho Vermelho, ou A Filha Vermelha, será contada aos poucos e evoluirá para algo maior na segunda metade da temporada. A história de O Filho Vermelho (dos quadrinhos) conta uma história de origem alternativa para o Superman, imaginando o que teria acontecido se ele tivesse aterrissado na Rússia em vez dos Estados Unidos. Então, queremos ver como seria essa jornada dentro de nosso programa, com Kara enfrentando a Filha Vermelha, que luta tão ferozmente por seus ideais quanto a Supergirl. Como elas vão encontrar um lugar-comum de suas ideologias?”, revelou os realizadores.

Confira abaixo o trailer e cartaz da 4ª temporada de Supergirl.

Mais novidades da 4ª temporada de Supergirl:

A 4ª temporada de Supergirl estreia neste domingo, dia 14 de outubro, pela CW nos Estados Unidos.