De uns anos para cá, Tom Hardy se tornou um dos atores queridinhos de Hollywood. Em 2018, ele estrela Venom, o longa sobre o vilão do Homem-Aranha que chegou ao cinema no dia 4 de outubro.

Sua carreira começou em 2001, e desde então o ator participou de projetos com diretores super-renomados, como Ridley Scott, George Miller, Alejandro González Iñárritu, Sofia Coppola e Christopher Nolan. Com este último, ele inclusive interpretou outro vilão de super-heróis: Bane, em Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

O ator é um personagem excêntrico da indústria do entretenimento, que surpreende cada vez mais com os fatos sobre sua vida. Para provar isso, trouxemos uma lista do MentalFloss sobre os detalhes mais curiosos de sua carreira. Se você não acredita, dê uma olhada abaixo!

1. Tom Hardy participou de um concurso de modelos

Apesar de ter 1,75 m, Tom Hardy fez sua estreia na TV em um concurso de modelos. Aos 21 anos, o então estudante de Teatro se inscreveu em um concurso de um programa matinal britânico, o The Big Breakfast. Na época, o jovem deixou claro que queria escrever e dirigir seus próprios curtas, que era um grande fã de Gary Oldman e Eddie Izard e que não gostava de futebol. Como você pode imaginar, ele ganhou.

2. Ele participou de Band of Brothers

Em 2001, Steven Spielberg produziu Band of Brothers (Irmãos de Guerra), uma minissérie sobre a Segunda Guerra Mundial. Tom Hardy interpretava um dos soldados e conta como foi: "Band of Brothers foi meu primeiro trabalho, então eu estava sentindo que iria comer o pão que o diabo amassou. Eu não tinha nenhuma experiência anterior com câmera, então tinha que lidar com isso. E também havia o material de pesquisa — não que eu realmente precisasse disso. Quer dizer, eu participei de dois episódios e tinha 12 falas. Isso era basicamente o trabalho que eu tinha que fazer".

No mesmo ano, ele interpretou Twombly em Falcão Negro em Perigo, do Ridley Scott. A experiência foi um pouco diferente: "Eu era o soldado que tinha ficado para trás. Ele era uma espécie de, se é que posso chamar assim, alívio cômico em uma situação muito precária".

3. Tom Hardy estudou com Michael Fassbender

Enquanto cursava Teatro, no Drama Centre London, Hardy tinha um colega que também se tornou famoso. Dois anos mais velho, Michael Fassbender inspirava bastante confiança. "Ele era um ator bem sério e metódico, e nós costumávamos olhar para ele pensar 'Caramba! Ele é maluco!'", Hardy contou alguns anos atrás.

"Ele estava em uma peça irlandesa sobre um cara que havia voltado da Primeira Guerra Mundial, era um grande atleta, mas acabava em uma cadeira de rodas. Porém, no intervalo, ele não saía do personagem e estava sempre na carreira de rodas, e a gente ficava 'Cara, só peça seu almoço e venha logo! Nós temos só 1 hora antes de voltar para a aula! Mas ele era o melhor ator do curso."

Aliás, Fassbender também teve um papel em Band of Brothers.

4. Hardy já substituiu Fassbender em um papel

A proximidade entre as carreiras de Tom Hardy e Michael Fassbender não acabou em Band of Brothers. Em 2011, Hardy assumiu o papel de Ricky "Tricky" Tarr em O Espião que Sabia Demais, um filme sobre a Guerra Fria baseado no romance de John le Carré.

5. Tom Hardy continua sendo um grande fã de Gary Oldman

Falamos, lá no começo, que o jovem Tom Hardy já havia declarado sua admiração por Gary Oldman. Dez anos depois, ele deu uma entrevista dizendo que isso ainda é verdade. "Gary Oldman é meu maior e absoluto herói. Ele é um homem sensacional. Olho para ele e vejo que quero ser assim para a minha geração — quero ter a mesma qualidade. Ele é incrível."

Essa declaração aconteceu no mesmo ano em que ele esteve em O Espião que Sabia Demais, protagonizado por Oldman. Sobre estar no mesmo filme que seu ídolo, Hardy contou: "Existe um momento meio 'espere um minuto', mas eu superei essa parte agora". Desde então, eles estiveram em três outros filmes juntos: Os Infratores (2012), Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge (2012) e Crimes Ocultos (2015).

6. Tom Hardy enfrentou vício em drogas e álcool quando mais novo

Logo que sua carreira começou a decolar, o ator enfrentou um problema que já o acompanhava desde a adolescência: vício em álcool e drogas. Em 2002, após gravar Star Trek: Nemesis, Hardy entrou em um programa de reabilitação. "Eu não queria que ninguém soubesse que eu tinha perdido o controle, mas não conseguia esconder isso. Eu comecei a pensar que eu conseguia, até que eu saía para beber, e as pessoas me perdoavam. Mas passei por 28 dias [em reabilitação], e depois de ouvir pessoas que passaram por circunstâncias similares, percebi que eu tinha um problema", o ator contou em 2014. Ele está sóbrio desde 2003.

7. Ele aproveitou essa experiência em alguns papéis

Tom Hardy pode ter passado por um período difícil, mas soube usar isso em seu favor. Em 2011, ele começou a gravar Guerreiro, um filme de Gavin O'Connor. No drama, ele interpreta o filho de um ex-boxeador alcoólatra, interpretado por Nick Nolte.

"Nas cenas [de abuso de álcool] com Nick Nolte, se você já esteve nesse buraco, a experiência permite que você pense 'isso é certo' ou 'isso é errado' e saiba como reagir. Existe muita imaginação que você pode usar antes de ter que sair e voltar a viver sua vida. Você vê esses atores mirins que trabalham dos 10 aos 21 [idade para beber nos EUA] e, de repente, desaparecem um pouco. Eles não têm nada para distrair da vida de trabalho, até que precisem sair, se atualizar, para então voltar a trabalhar."

8. Tom Hardy fez um teste para o papel de Mr. Darcy

Em 2005, Joe Wright lançou adaptação do clássico "Orgulho & Preconceito", de Jane Austen. O par romântico de Keira Knightley acabou sendo Matthew Macfadyen, porque um dos produtores disse a Tom Hardy: "Querido, toda mulher no mundo tem uma ideia de quem Darcy é, e não é você". Em entrevista de 2009, o ator acrescentou: "Eu usei uma camisa azul e jeans e um blazer azul e fiz minha melhor versão de Hugh Grant. Mas então eu estava de novo interpretando um garoto mal-humorado com as pernas arqueadas".

9. Ele ganhou quase 20 quilos para um papel, e de um jeito nada saudável

O primeiro destaque em um grande filme chegou em 2008. Tom Hardy ganhou o papel principal em Bronson, um longa biográfico sobre Michael Gordon Peterson, conhecido por ser "o prisioneiro mais violento da Grã-Bretanha". Para isso, ele ganhou 19 quilos!

"Eu estava uma bagunça depois de Bronson. Eu engordei muito... Na época que eu fui para Pittsburgh filmar Guerreiro, eu tinha 2 horas de boxe, 2 horas de muay-thai, 2 horas de jiu-jitsu, 2 horas de coreografia e 2 horas de levantamento de peso por dia, todos os dias, por 8 semanas. Eu não sei como pessoas fazem isso todo dia. Bronson foi divertido. Eu simplesmente comi chocolate e pizza, ergui [meu amigo] Pnut escada acima e abaixo, joguei Xbox, raspei minha cabeça e deixei crescer um bigode."

10. Tom Hardy é ator porque é um bom mentiroso

Quando perguntaram a ele por que escolheu ser um ator, Hardy simplesmente respondeu: "Não acho que havia qualquer outra coisa que eu pudesse fazer. Eu tinha uma mente agitada e não queria fazer coisas que achava entediantes. A única coisa que chamou minha atenção foi atuar e me divertir. Eu sempre fui um bom mentiroso, sempre fui capaz de manipular. Eu simplesmente consigo o que eu quiser".

E continuou: "Atuar é uma mistura de besteiras e manipulação, e o estudo de ação-reação. E camuflagem — esconder você mesmo em outras linguagens, corpos e formatos. Atuar me conectou em algo. Eu achei alguma autoestima e pensei 'Eu sou realmente muito bom em alguma coisa.'"

11. Ele tem a fama de ser "difícil" e sabe disso

Algumas pessoas da indústria acreditam que Tom Hardy é "difícil de lidar", e ele tem consciência disso. Mas discorda da sua reputação: "Isso é um rumor, um tanto idiota, que circula sobre mim — geralmente, entre as pessoas que nunca trabalharam comigo. Existe apenas uma coisa pior do que ser alvo de falatório: não ser falado. Então eu acho que prefiro isso mesmo. Mas há outras pessoas, com quem eu trabalho consistentemente, que sabem que esse não é o caso — que não iam arriscar ter alguém assim no meio, pois existe muito em jogo. Obviamente, você vai pressionar as pessoas do jeito errado... E eu já fui bem desagradável. Mas enfim, quem não foi?".

12. É difícil chorar em cena

Depois de tantas declarações que nos deixam pensando que Tom Hardy é um "cara durão", não é uma surpresa saber que ele não consegue chorar facilmente. "Eu acho que chorar é muito difícil. É preciso um bom tempo até eu conseguir. E eu não sei o que vai me fazer chorar. Eu sou bastante sentimental. Se meu filho me diz que me ama, isso me faz chorar. Adorável Professor, inacreditavelmente, me quebrou. Uma aleatoriedade. Bambi provavelmente iria servir. Ou Shrek."

13. Ele acha que heróis são "entediantes"

Talvez você já tenha reparado que Tom Hardy gosta de interpretar vilões, como Bane e Venom. Ele explica o motivo: "Eu interpreto um monte de caras assustadores, e existem algumas razões para isso. Primeiro, vilões são muito mais interessantes do que protagonistas heróis, que são, na sua maioria, extremamente entediantes. A ideia de ir ao trabalho dia após dia para interpretar alguém cuja mente é entediante me enche de pavor, então eu não insisto. Outro motivo é que, quando eu era criança, lembro de ser bastante medroso — de ser pequeno, vulnerável e sentir que eu poderia ser uma presa fácil. Então, tudo que eu interpreto é o que me assustava".

14. O próprio Hugh Jackman acha que ele seria um bom Wolverine

Hugh Jackman, que interpreta o Wolverine há 18 anos, foi questionado se acreditava que algum outro ator poderia interpretar o mutante. Sem hesitação, Jackman sugeriu Tom Hardy para o papel.

15. Ele poderia ser o próximo James Bond

Em 2015, perguntaram a Daniel Craig — o mais recente 007 — se ele continuaria a ser James Bond. Ele negou, dizendo que preferiria "cortar os pulsos". Acabou que, dois anos depois, ele confirmou que voltaria para o 25º filme da franquia — o que não impediu que a mídia e os fãs passassem dois anos debatendo quem seria o próximo Bond.

Vários nomes surgiram: Tom Hidddleston, Henry Cavill, Idris Elba — e até a possibilidade de existir uma Bond mulher, como sugerem Angelina Jolie e Gillian Anderson. Tom Hardy já deu a entender que teria total interesse no papel, se Christopher Nolan dirigisse.

"Você sabe, existe um ditado na comunidade dos atores, e também no meu grupo de amigos, que acredita que, se você fala sobre isso, você é automaticamente descartado do papel. Então eu com certeza não posso falar sobre isso! Se eu mencionar, já era. Mas Chris Nolan seria um diretor fantástico para um filme do Bond. Porque Daniel [Craig] é muito bom, e o que [Sam] Mendes e Barbara [Broccoli] fizeram é tão incrível, que seria muito trabalhoso imaginar uma sequência. Eu imagino qual seria o próximo rumo da franquia e acho que, quando você menciona alguém como Christopher Nolan, ele traz uma imagem bastante poderosa para esse universo, capaz de criar algo novo e profundo... novamente."

O próprio Nolan já revelou ter interesse na franquia, declarando que ama o personagem. Será que existe uma chance?

Este texto foi escrito por Verenna Klein via nexperts.