Aos 82 anos, o ator Robert Redford não está mais pensando em se aposentar — ele mudou de ideia. Astro dos anos 70 e 80, estrelou filmes como Entre Dois Amores, Golpe de Mestre e Nosso Amor de Ontem.

Em agosto, ele avisou que o filme The Old Man & The Gun seria seu último, e a declaração deixou seus fãs em polvorosa, já que a estreia está marcada para 28 de setembro. Entretanto, em entrevista à revista Variety, ele garante que mudou de ideia: "Isso foi um erro. Eu nunca devia ter dito isso."

Mas atenção: ele também não negou com todas as letras que seria seu último trabalho. Quando indagado se seria de fato seu último longa, ele riu e desconversou: "Eu não vou responder isso. Mantenha o mistério vivo".

Parte disso é por conta da divulgação de seu novo filme. Dirigido por David Lowery (Meu Amigo, o Dragão), The Old Man & The Gun traz também outra estrela do passado: Sissy Spacek, de Carrie, A Estranha. Entretanto, após o anúncio de sua suposta aposentadoria, a obra passou a ser chamada de "o último filme de Robert Redford", o que pareceu ao ator um desrespeito com os outros envolvidos.

Então, em uma sessão de bate-papo após a uma exibição prévia do filme, o ator tentou retirar o que havia dito: "Não é minha aposentadoria. Ganhou atenção demais, e não é isso. Porque, se eu for me aposentar, vou seguir discretamente um novo caminho, sem falar a respeito. Então, fiquei preocupado porque isso estava ganhando muita atenção e roubando o real valor da história, que é o conceito do David".

E, por fim, outra boa notícia: o ator explica que, quando falou um "novo caminho", ele quis dizer produção e direção. Será que chegaremos a ver um longa dirigido por Robert Redford?

Enquanto isso não acontece, ele deixou os fãs com sua própria sinopse de The Old Man & The Gun: "Um cara que roubou 17 bancos, foi pego 17 vezes, foi para a prisão 17 vezes e escapou 17 vezes, e é uma história real. Além disso, é bastante otimista. Nós estamos vivendo tempos sombrios. São tempos realmente sombrios os que nos rodeiam, e eu achei que seria legal fazer algo otimista, algo positivo que poderia colocar um sorriso no seu rosto, eu espero".

Infelizmente, o ator não quis se aprofundar quanto ao que ele se refere exatamente como "tempos sombrios". Apesar disso, ressaltou que as mudanças na disparidade de gênero são as maiores que viu em 60 anos de Hollywood.

"O fato de agora as mulheres terem uma voz que será ouvida, e elas vão falar cada vez mais alto, eu espero, porque foram deixadas de lado por muito tempo. Eu estou muito feliz de ver o que está acontecendo com as mulheres, em termos de papéis de liderança, papéis executivos e papéis de cinema. Chegou a hora."

Este texto foi escrito por Verenna Klein via nexperts.