A nova série estrelada por Penn Badgley definitivamente não retrata uma história de amor. You conta a história de Joe Goldberg, um jovem nova-iorquino que se apaixona pela poetisa Guinevere Beck (Elizabeth Lail) e ultrapassa os limites ao começar a acompanhar todos os seus passos de forma obsessiva.

Originalmente, You é um livro de narrativa envolvente escrito por Caroline Kepnes. De acordo com a showrunner Sera Gamble, a história faz com que acompanhemos a história a partir do ponto de vista de Joe, de modo que as questões problemáticas do relacionamento sejam quase que escondidas e nós vejamos o rapaz como algum tipo de herói.

“Da primeira vez que li o livro, demorei um bom tempo para perceber que eu estava somente aceitando as palavras de Joe, mas que, na verdade, ele não era um narrador tão confiável assim”, contou Gamble ao The Hollywood Reporter, revelando também que, para manter toda essa sedução do personagem, a série se valerá do recurso voiceover.

Com as narrações de Joe sobre as cenas, é como se nós entrássemos em seus pensamentos e interpretássemos as ações de Beck exatamente como ele, o que, como já podemos imaginar, pode acabar ficando até um pouco perturbador.

Aparentemente, um ponto forte de You é não romantizar esse tipo de relacionamento. O próprio Penn Badgley diz que tudo que seu personagem faz é simplesmente errado, mas que, de certa forma, os espectadores podem acabar se identificando com ele, e é isso que torna a história toda mais interessante e nos desperta a curiosidade. “As conclusões a que ele chega são descontroladas, desumanas, para dizer o mínimo [...] Então, isso realmente vira um problema para nós mesmos: em que ponto nos identificamos com ele, onde traçamos um limite?”, refletiu o ator.

Elizabeth Lail, por sua vez, explicou que ela não queria que o charme e a simpatia de Joe encobrissem a seriedade do tema abordado na série. "Como espectadora, você não pode negar que isso está errado, mesmo que você se sinta atraída. Por que somos atraídas por homens que nos tratam mal?”

O fato de nos envolvermos tanto com uma história narrada por um stalker acontece porque, segundo Sera Gamble, “estamos inseridos em uma cultura muito focada em como tratamos heróis masculinos. Estamos focados em seus triunfos, suas quedas, seus arcos de redenção”.

Pensando a esse respeito, a showrunner se diz ciente de que You não mudará, sozinha, a mentalidade das pessoas sobre os homens, mas tem esperanças de que a série sirva para colocar força nesse tipo de discussão, tão importante em tempos de movimentos como o #MeToo, em que vemos figurões de Hollywood sendo expostos por assédios e abusos.

Aliás, “Harvey Weinstein não inventou o abuso de mulheres por homens que estão em posição de poder, os acontecimentos atuais a que todos nós estamos assistindo, ele não inventou nada na história. Esse tipo de coisa vem acontecendo desde muito antes de qualquer um de nós nascer”, comenta.

Nos Estados Unidos, You estreou no último domingo, dia 9. No Brasil, a série será exibida pela Netflix, mas nenhuma data foi divulgada até o momento.

Este texto foi escrito por Gabriela Petrucci.

Relacionado: YOU: nova série com Penn Badgley desafia o público a torcer por um stalker [opinião]