Finalmente, Capitã Marvel está tomando forma! Com estreia prevista para 8 de março de 2019, esse é o primeiro filme de uma super-heroína da Marvel em muito tempo. Mas o produtor Kevin Feige garante que não será o último.

Há 10 anos, era lançado Homem de Ferro, longa que daria início ao Universo Cinematográfico Marvel. Hoje, o título da heroína interpretada por Brie Larson é uma prévia do que virá na Fase 4: com o fim dos Vingadores como conhecemos, é a Capitã Marvel que assume a liderança do MCU. Em entrevista, Feige garantiu que é só o começo.

"[...] eu estou ansioso pelo momento em que não seja mais uma novidade haver um filme de heróis liderado por uma mulher, mas sim que seja a norma. E menos uma história de 'Olhe, uma heroína' e mais uma história de 'Oh, é sobre o quê? Quem é essa personagem? Estou empolgado para assistir.' E acho que nós podemos chegar lá."

Além de Capitã Marvel, outro filme sobre uma heroína está sendo produzido. A Viúva Negra (Scarlett Johansson) vai ganhar seu filme solo, dirigido por Cate Shorland (Lore).

Capitã Marvel chegou para ficar

Capitã Marvel é o 21º filme do MCU, e isso claramente significa algo. Por que nenhum dos anteriores é protagonizado por uma heroína? Kevin Feige também esclareceu isso, desfazendo o mito de que mulheres com superpoderes não atraem o público.

"Eu acho que existem uma série de motivos, e por isso eu lutei por muitos anos contra a ideia errada de que o público não queria ver um filme protagonizado por uma heroína porque alguns de 15 anos atrás não funcionaram. E sempre acreditei que o problema não foi o fato de serem protagonizados por uma mulher — eles não deram certo porque não eram filmes bons."

Uma prova é a recepção de Mulher-Maravilha, da DC, que teve bilheteria de US$ 821 milhões. Mas Kevin Feige não se abala com o sucesso de um filme de quadrinhos "rivais", e garante:

"Como eu sempre disse, torço por todos os filmes do gênero porque o sucesso desses filmes nos ajuda. Porque nem todo mundo conhece a diferença de estúdios ou de companhia de HQs. Então eu fico muito satisfeito quando qualquer longa do nosso gênero [vai bem] — e não apenas super-heróis, mas ação, ficção científica ou qualquer coisa. O sucesso de Mulher-Maravilha me deixou muito feliz porque, como eu disse antes, prefiro que me perguntem 'Ai, nossa, o que você acha desse filme de sucesso de uma super-heroína que saiu alguns anos antes?.' É melhor do que a questão que eu costumava ouvir: 'Você tem medo de que as pessoas não queiram ver o filme de uma heroína?'."

Este texto foi escrito por Verenna Klein via nexperts.